Ubarana

ubarana.jpg

Nome Popular
Ubarana, Abarana/Ladyfish

Nome Científico
Elops saurus

Família
Elopidae


Distribuição Geográfica
Regiões Norte, Nordeste e Sudeste.

Descrição
Espécie de escamas pequenas; corpo alongado e fusiforme; focinho pontudo; boca terminal e um pouco inclinada; nadadeira dorsal localizada no meio do corpo; nadadeira caudal furcada. Possui lixas, ao invés de dentes, nos maxilares superiores e inferiores. A coloração é prateada, sendo o dorso cinza azulado, e os flancos e o ventre amarelados; as nadadeiras são quase sempre amareladas. Alcança 1m de comprimento total e 4kg.

Ecologia
Espécie pelágica; normalmente é encontrada em baías e portos, podendo ocorrer na água salobra da foz de rios e até mesmo subir os rios a procura de alimento. Os jovens freqüentam as águas costeiras e os adultos preferem o mar aberto, onde formam cardumes e podem se reproduzir. Alimenta-se basicamente de pequenos peixes e crustáceos. Não tem muita importância comercial por causa dos espinhos, mas é muito apreciada pelos pescadores esportivos porque dá saltos espetaculares quando fisgada. Em alguns locais é usada como isca.

Equipamentos
Equipamento médio; linhas de 0,30 a 0,40. Recomenda-se o uso de líder.

Iscas
Naturais de sardinhas, manjubas e camarões pequenos. Dentre as artificiais, os plugs de meia água são mais eficientes, principalmente aqueles com 3 garatéias. Jigs e grubs também funcionam.

Dicas
Esse peixe luta muito quando fisgado com material leve e isca artificial de superfície. Morde a isca com rapidez e quando a fisgada é perdida outro peixe do cardume ataca em seguida. Devido a estrutura do corpo, com muitos espinhos, as ubaranas se mostram lutadoras acrobáticas; e as placas na boca dificultam a fisgada. Assim, a proporção de ferradas e perdas é grande, tornando esta espécie um desafio a qualquer pescador esportivo. É mais fácil de ser capturado durante as marés grandes das luas cheia e nova.

Recorde
2.725 kg/ 6 lb 0 oz

Veja também

Goiás – Lei da Cota Zero será renovada por mais três anos

Os rios goianos são, sem dúvida, um dos maiores patrimônios de Goiás. A biodiversidade e …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Verificação Segurança (obrigatorio) * Time limit is exhausted. Please reload CAPTCHA.