Tubarão-boca-grande

O tubarão-boca-grande (Megachasma pelagios) é uma espécie de tubarão extremamente rara, que habita águas profundas. Descoberta em 1976, apenas alguns foram vistos desde essa altura, com 39 espécimes capturados ou avistados (2007), existindo 3 gravações em filme. Tal como o tubarão-elefante e o tubarão-baleia, alimenta-se por filtração, nadando com a sua enorme boca aberta, filtrando a água para obter Plâncton e medusas. Distingue-se por possuir uma cabeça de grandes dimensões e lábios de aspecto elástico.

Por ser tão pouco usual, é classificado na sua própria família, Megachasmidae, apesar de se sugerir que possa pertencer à família Cetorhinidae, da qual o tubarão-elefante é o único elemento.

Corpo

Tem geralmente uma coloração preta ou acastanhada no dorso. Ventralmente é esbranquiçado. A cauda é assimétrica, possuindo um lobo superior longo, similar às caudas exibidas pelos tubarões do gênero Alopias.

Tamanho

São tubarões de grandes dimensões, que podem atingir 5,5 metros de comprimento. Os machos atingem a maturidade quanto atingem 4 m, e as fêmeas os 5 m. Foram reportados pesos de 1,215 toneladas.

Boca

Possui uma grande boca, com pequenos dentes. O focinho é largo e arredondado. Possuí órgãos luminosos denominados fotóforos, a rodear a boca.

Reprodução

Esta espécie é ovovivípara.

Descoberta

O primeiro espécimen foi capturado em 15 de Novembro de 1976, a cerca de 25 milhas da costa do Havaí, ao ter ficado enrolado na âncora de um navio da Marinha dos Estados Unidos da América. Exames ao espécimen com 4.5 m e 750 kg, efetuados por Leighton Taylor, mostraram que seria um tipo de tubarão inteiramente desconhecido.

Espécimes conhecidos

Após 30 anos da sua descoberta, apenas 39 espécimenes foram capturados ou avistados. Foram encontrados no Oceano Pacifico, Atlântico e Índico. Pelo menos 10 espécimenes foram encontrados na vizinhança do Japão. Outros locais onde foram observados: Havaí, Califórnia, Taiwan,Filipinas, Indonésia, Austrália, África do Sul, Brasil, Senegal e Equador.


Classificação científica
Reino: Animalia
Filo: Chordata
Classe: Chondrichthyes
Subclasse: Elasmobranchii
Ordem: Lamniformes
Família: Megachasmidae
Género: Megachasma
Espécie: M. pelagios
Nome binomial
Megachasma pelagios
Taylor, Compagno and Struhsaker, 1983

Fonte: Wikipédia, a enciclopédia livre.

Veja também

Goiás – Lei da Cota Zero será renovada por mais três anos

Os rios goianos são, sem dúvida, um dos maiores patrimônios de Goiás. A biodiversidade e …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Verificação Segurança (obrigatorio) * Time limit is exhausted. Please reload CAPTCHA.