Seagri instala módulos do Programa Alagoas Mais Peixe

Município de São Brás recebeu um dos módulos do programa nesta terça; Pindorama recebe um módulo na quinta-feira

Pescadores do Povoado Lagoa Comprida, no município de São Brás, foram beneficiados nesta terça-feira (8) com a instalação de um módulo do Programa Alagoas Mais Peixe, que objetiva fortalecer a cadeia produtiva da piscicultura com uma série de ações, entre elas a criação de peixes em tanques-rede, que devem ser usados de forma comunitária.

Coordenado pela Secretaria de Estado da Agricultura e do Desenvolvimento Agrário (Seagri), o Programa Alagoas Mais Peixe pretende dinamizar a cadeia produtiva da piscicultura em Alagoas e dar condições de produção aos agricultores familiares e trabalhadores rurais.

“As ações do Alagoas Mais Peixe irão colaborar para gerar mais emprego e renda no campo, desenvolver a cadeia produtiva da piscicultura, viabilizar unidades de beneficiamento de pescado e, sem dúvidas, produzir alimento de alta qualidade”, comentou o secretário de Estado da Agricultura, Jorge Dantas.

“É determinação do governador Teotonio Vilela que os agricultores familiares com vocação para a atividade ou que morem nas regiões onde há barragens recebam apoio, e é isso o que o Alagoas Mais Peixe vem fazendo”, afirmou.

Parceria garante alternativa na entressafra – Para isso, o governo do Estado firmou parceria com algumas indústrias do setor sucroalcooleiro, que vão ceder suas barragens para instalação de tanques-rede e criação de peixe pelos moradores da região canavieira, muitos deles cortadores de cana que ficam desempregados no período da entressafra.

“O Alagoas Mais Peixe é oriundo do Núcleo de Produção de Alevinos, que foi criado em 2006, e já tem a parceria de seis usinas de cana-de-açúcar, que vão ceder suas barragens para a instalação dos tanques-rede. Essa atividade vai ser uma alternativa para os trabalhadores durante o período de entressafra da cana e quando o corte for totalmente mecanizado”, adiantou o superintendente de Desenvolvimento Agropecuário da Seagri, Edson Maruta. “A criação de peixe em tanque-rede não atrapalha em nada a irrigação dos canaviais”, lembrou.

De acordo com o gestor do Alagoas Mais Peixe pela Seagri, Ricardo Nonô, no Povoado Lagoa Comprida, que fica às margens do Rio São Francisco, foram instalados três tanques-rede. “As 20 famílias inseridas no programa também receberam, por meio de uma permissão de uso, balanças, freezer, cordas, oxímetro, boia, um barco e vão receber 5 mil alevinos cedidos pela Codevasf/AL”, citou.

Segundo ele, no total, cada módulo do programa recebe 34 tanques-rede, mas na primeira fase são implantados apenas três. “Após sete meses, serão 12 tanques, e em seguida instalamos os demais”, contou, explicando também que o programa cede ração para os alevinos durante os primeiros sete meses de cultivo. “Depois, o módulo deve se tornar autossustentável”, emendou Ricardo Nonô.

Pindorama – Na próxima quinta-feira (10), outro módulo do Programa Alagoas Mais Peixe será instalado na comunidade Pindorama, que fica entre os municípios de Coruripe e Penedo. O gestor do Alagoas Mais Peixe esclareceu que cada módulo recebe os mesmos itens. “Ao todo, o programa vai disponibilizar 720 tanques-rede e beneficiar diretamente 400 famílias em todo o Estado, principalmente na região canavieira”, afirmou.

Veja também

Goiás – Lei da Cota Zero será renovada por mais três anos

Os rios goianos são, sem dúvida, um dos maiores patrimônios de Goiás. A biodiversidade e …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Verificação Segurança (obrigatorio) * Time limit is exhausted. Please reload CAPTCHA.