Rações da Guabi incentivam a produção sustentável e econômica

A 4ª Semana do Peixe, que vai até o próximo dia 30, criada pela Secretaria Especial de Aqüicultura e Pesca da Presidência da República (SEAP), em parceria com a Associação Brasileira de Supermercados (Abras), pretende fazer com que o pescado se torne cada vez mais acessível à população brasileira, conforme afirmação do ministro da SEAP, Altemir Gregolin.

Segundo o zootecnista e gerente de produtos para aquacultura da Guabi Nutrição Animal, João Manoel Cordeiro Alves, nos últimos anos foi registrado um aumento de cerca de 20% no consumo médio de peixes por pessoa no Brasil. Há cinco anos, o brasileiro consumia aproximadamente 5,8 kilos de peixe por ano, hoje este número gira em torno dos 6,8. A recomendação da Organização Mundial da Saúde (OMS) é 13 kilos de peixe por pessoa, porém é sabido que em algumas regiões, como no Estado do Amazonas, o consumo anual chegue a 50 kilos por habitante. Ainda de acordo com o zootecnista, este crescimento é conseqüência da busca por dietas mais saudáveis e a oferta maior de pescado que vem crescendo muito no país. “Com a aqüicultura – cultivo de organismos aquáticos – é possível oferecer aos consumidores, durante o ano todo, produtos mais frescos e com qualidade”, ressalta.

Para incentivar este crescimento, a Guabi se preocupa em desenvolver alimentos sustentáveis e econômicos. “O uso de ingredientes apropriados na formulação das rações aumenta a disponibilidade dos nutrientes e favorece a digestibilidade, diminuindo a quantidade de excreções, o que contribui para a preservação do meio ambiente”, ressalta o zootecnista.

Com mais digestibilidade o peixe ganha peso e assim a ração se torna também mais econômica. De acordo com João Manoel, enzimas também podem ser usadas para melhorar a digestibilidade, mas o uso destas substâncias ainda não é muito comum por causa de custos altos, contudo num futuro próximo elas serão usadas amplamente.

Com 33 anos no mercado, o Grupo Guabi é hoje um dos maiores produtores de rações e suplementos do país e conta com sete unidades fabris localizadas em Campinas (SP), Bastos (SP), Sales Oliveira (SP), Pará de Minas (MG), Anápolis (GO), Além Paraíba (MG) e Goiana (PE). | Site: www.guabi.com.br

Veja também

Goiás – Lei da Cota Zero será renovada por mais três anos

Os rios goianos são, sem dúvida, um dos maiores patrimônios de Goiás. A biodiversidade e …

um comentário

  1. deybison rio branco honorio

    queria saber a marca e o preço das raçoes de voces. eu tenho um criatorio de peixe e ja tem 6 meses e queria saber qe racao usar.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Verificação Segurança (obrigatorio) * Time limit is exhausted. Please reload CAPTCHA.