Qualidade do polvo é tema de tese de doutorado

“Qualidade e inocuidade do polvo (Octopus sp) nos diferentes elos da sua comercialização na Baixada Santista, SP, Brasil”

Qualidade polvo é tema de tese de doutoradoEsse foi o tema da tese de doutorado, junto à Faculdade de Ciências Farmacêuticas da Universidade de São Paulo (USP), de Marildes Josefina Lemos Neto, marildes@pesca.sp.gov.br, pesquisadora da Unidade Laboratorial de Tecnologia do Pescado, do Centro do Pescado Marinho do Instituto de Pesca.

O pescado é uma fonte de alimento com componentes altamente desejáveis para uma dieta saudável, apesar de vários fatores poderem torná-lo um risco potencial para a saúde do consumidor. Dentre os diferentes tipos de pescado desembarcados pelas frotas que atuam no litoral paulista e águas adjacentes, lulas e polvos, moluscos da Classe Cephalopoda, constituem um grupo de interesse econômico tanto para o mercado interno quanto para o externo. Tendo em vista a inexistência de dados sobre a qualidade de polvo e o interesse que vem despertando como produto de exportação, o presente estudo teve por objetivo verificar nesse produto a ocorrência de contaminação microbiana e por metais pesados, bem como o grau de frescor, explica Marildes.

Foram realizadas análises microbiológicas, físico-químicas e de metais pesados em 121 amostras de polvo cru adquiridas em locais como: feiras-livres (14), mercados/peixarias (27), supermercados (25), indústrias (23) e terminais pesqueiros ou entrepostos (32), em quatro municípios da Baixada Santista (Guarujá, Santos, São Vicente e Praia Grande).

Segundo a pesquisadora, o presente estudo indica a importância dos ensaios físico-quimicos, microbiológicos e de metais pesados na avaliação da qualidade do polvo para consumo humano. É imprescindível uma ação conjunta dos órgãos de pesquisa, de fiscalização e de instituições relacionadas à capacitação dos manipuladores do pescado para garantir o oferecimento de um alimento não apenas de alto valor nutricional, como é o polvo, mas de qualidade assegurada.

Antônio Carlos Simões, Instituto de Pesca, www.pesca.sp.gov.br, vinculado à Secretaria de Agricultura e Abastecimento do Estado de São Paulo, dezembro 2009

(Foto: Alessandro Archidiacono, biologist / photographer)

Veja também

Goiás – Lei da Cota Zero será renovada por mais três anos

Os rios goianos são, sem dúvida, um dos maiores patrimônios de Goiás. A biodiversidade e …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Verificação Segurança (obrigatorio) * Time limit is exhausted. Please reload CAPTCHA.