Projeto Albatroz lança livro sobre a pesca oceânica de espinhel

“PASSAGEIROS DO VENTO, TRABALHADORES DO MAR” aborda aspectos históricos da pesca com espinhel no sul e sudeste do Brasil e a visão do pescador sobre a conservação das aves marinhas

O Projeto Albatroz surgiu em 1991 pela necessidade de reduzir a captura não-intencional de aves marinhas pela pesca com espinhel em águas brasileiras. O incidente acontece quando as aves seguem os barcos de pesca em busca de alimento e acabam “fisgadas” quando tentam pegar as iscas. O espinhel (também conhecido como longline) é um extenso cabo de nylon do qual partem linhas secundárias com diversos anzóis: o número total de anzóis de um único espinhel pode chegar 1.200.

Dados da BirdLife International mostram que, a cada ano, cerca de 300 mil aves são mortas pela pesca incidental. Destas, mais de 100 mil são albatrozes. E de acordo com estudos feitos pelo Projeto Albatroz, somente no Brasil, mais de 10 mil albatrozes são mortos em um ano, e a cada cinco minutos, um albatroz morre no mundo.

Com o patrocínio do Programa Petrobras Ambiental o Projeto Albatroz através de metodologias participativas realizou um estudo sócio-ambiental dos pescadores da pesca com espinhel nos portos de Santos (SP), Itajaí (SC) e Rio Grande (RS) que culminou na publicação do livro.

O livro retrata o histórico da pesca com espinhel no Brasil através do olhar dos pescadores, empresários e pesquisadores que vivenciaram a trajetória dessa atividade desde o seu surgimento na década de cinqüenta quando introduzida pelos japoneses até os dias de hoje, passando pelas diversas transformações sociais, econômicas, ecológicas, tecnológicas e institucionais. A narrativa, rica em depoimentos dos pescadores, retrata com grande fidelidade o sentimento desses homens, que enfrentam as adversidades da vida no mar, o isolamento e a distância da família para trazer o pescado a terra. Por outro lado, para esses trabalhadores, o mar é muito mais do que um ambiente natural, é mais que o escritório para o advogado, é mais que a varanda de suas casas. Para o pescador, o mar é a sua vida, o qual abriga seus mistérios, seus segredos. Esses pescadores detêm um importante conhecimento empírico sobre o funcionamento da pesca, do oceano, dos recursos pesqueiros e da vida marinha. Surpreendentes relatos dos pescadores sobre a conservação dos recursos marinhos, em especial dos albatrozes e outras espécies ameaçadas tornam a publicação uma imperdível jornada por esse universo único da pesca oceânica.

Projeto Albatroz – EcoAgência

Veja também

Goiás – Lei da Cota Zero será renovada por mais três anos

Os rios goianos são, sem dúvida, um dos maiores patrimônios de Goiás. A biodiversidade e …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Verificação Segurança (obrigatorio) * Time limit is exhausted. Please reload CAPTCHA.