Pesquisa em rede acelera obtenção de resultados para a aquicultura

Quatro espécies estão sendo estudadas: tambaqui, cachara, tilápia e camarão branco

O projeto Aquabrasil conseguiu avançar na fronteira do conhecimento sobre a aquicultura no Brasil. Em pouco mais de três anos, os resultados obtidos a partir da pesquisa em rede são incomparáveis com estudos feitos de forma isolada. “A velocidade de obtenção de resultados é muito maior. Por exemplo, se fôssemos pesquisar melhoramento genético sem a rede e sem a participação da iniciativa privada, levaríamos muito mais tempo para chegar onde chegamos, disse a líder do projeto, Emiko Kawakami de Resende.

O Aquabrasil – “Bases Tecnológicas para o Desenvolvimento Sustentável da Aquicultura no Brasil” – envolve mais de cem pesquisadores, 16 Unidades da Embrapa, 26 universidades e instituições de pesquisa, seis empresas privadas e três empresas estaduais de pesquisa. Parte dessa massa crítica está reunida em Corumbá (MS), participando de um workshop de avaliação do projeto.

O workshop, realizado nos dias 1º e 2 de março, trouxe a Corumbá também representantes da iniciativa privada, que apresentaram demandas de pesquisa para a próxima etapa do projeto. A primeira fase, que já consumiu cerca de R$ 12 milhões, termina em setembro. Os recursos vieram da Embrapa, do MPA (Ministério da Pesca e Aquicultura) e de outros financiadores.

Se por um lado os resultados surgem mais rapidamente com a pesquisa em rede, por outro a articulação desta é a maior dificuldade. Segundo Emiko, a coordenação de todos os pesquisadores e instituições foi um trabalho árduo, principalmente no começo. “Nada substitui o olho no olho e as distâncias entre as pessoas foram uma dificuldade para a implantação efetiva da rede”, explicou.

As pesquisas ocorrem simultaneamente em vários Estados brasileiros. Contemplam diversas áreas, como manejo, sanidade, nutrição, aproveitamento agroindustrial e melhoramento genético. Quatro espécies estão sendo estudadas: tambaqui, cachara, tilápia e camarão branco.

O workshop de avaliação do projeto Aquabrasil foi realizado no auditório da Embrapa Pantanal (Corumbá-MS), Unidade da Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária – Embrapa, vinculada ao Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento.

Ana Maio
Jornalista – Mtb 21.928
Área de Comunicação e Negócios-ACN
Embrapa Pantanal
Corumbá (MS)

Veja também

Amazonas – 3,5 mil filhotes de quelônios são soltos na natureza

O projeto Pé-de-Pincha, da Universidade Federal do Amazonas (Ufam), realiza o manejo comunitário de quelônios …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Verificação Segurança (obrigatorio) * Time limit is exhausted. Please reload CAPTCHA.