Operação no rio Araguaia fortalece o Sisnama em Goiás

Carretilhas, varas de pesca e molinetes foram apreendidos pelo Ibama.

O Ibama/GO, a Secretaria Estadual de Meio Ambiente e Recursos Hídricos de Goiás (Semarh), a Polícia Civil de Goiás (GT3) e o Batalhão Ambiental realizaram, durante todo o mês de julho, diversas atividades integradas no rio Araguaia no intuito de punir as infrações ambientais, dentro da operação Araguaia 2011.

O Ibama/GO e a Semarh constataram diversas infrações como a pesca e o transporte de pescado sem licença, a pesca sobre cardume de peixes, que é proibida e considerada predatória, caça ilegal (jacaré e tartaruga) e o desmatamento de áreas de preservação permanente do rio Araguaia. As multas aplicadas pelos órgãos ambientais variaram de R$ 200,00 até o valor de R$ 18.000,00.

Como exemplo, os órgãos ambientais receberam uma denúncia que estava havendo pesca predatória sobre um cardume (procedimento proibido) nas proximidades de Aruanã/GO. Imediatamente, quatro barcos dos órgãos ambientais e a polícia foram deslocados para o local. Constatada a infração em apenas uma ação, treze infratores foram autuados. Carretilhas, varas e molinetes foram apreendidos pelo Ibama. Além das multas, os autuados poderão responder criminalmente.

Segundo o superintendente do Ibama em Goiás, Ary Soares, o Sistema Nacional do Meio Ambiente (Sisnama), que é um conjunto de órgãos e entidades responsáveis pela proteção e melhoria da qualidade ambiental de diferentes esferas de governo, saiu fortalecido após o encerramento dessa temporada do Araguaia uma vez que as atividades foram realizadas de forma integrada entre os parceiros com sucesso.

Ao final, alguns encaminhamentos foram definidos para a pós-temporada, tais como: discussão da problemática indígena na região, aperfeiçoamento dos fiscais da Semarh com apoio do Ibama, capacitação dos fiscais em armamento pelo GT3 e a definição do período de realização da operação Araguaia/2012, de modo que a temporada 2012 no Araguaia seja mais proveitosa para o turista porém com menos crimes ambientais.

No cômputo geral, foram mais treze mil abordagens feitas em acampamentos, veículos e pessoas. Fiscais e servidores da Semarh e do Ibama apreenderam 1.891 quilos de pescado e três jacarés e foram lavrados 173 autos de infração, o que resultou em R$ 168.820,00 em multas. Fiscais também embargaram quatro hectares de terras que estavam sofrendo desmatamento e apreenderam um caminhão com 60 metros cúbicos de carvão.

Além de fiscalizar, as equipes também orientaram turistas e a população local a dar uma destinação correta aos materiais recicláveis e ao lixo produzido nos acampamentos.
Ascom/Ibama/GO

Veja também

Projeto Prorobalo Unesp de Registro capacita guias de pesca

É promovida a prática da pesca amadora responsável Projeto da Unesp de Registro vem promovendo …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Verificação Segurança (obrigatorio) * Time limit is exhausted. Please reload CAPTCHA.