Novo Progresso é o paraíso da pesca predatória

Rio JamanxinPela maravilha que a natureza proporcionou a nossa região os predadores aproveitam a ineficácia da fiscalização em nossa região e as viagens de turismo acabem e depredar o meio ambiente.E isto que constatamos nos últimos dias nos rios que cortam nossa Cidade de um lado o Jamanxin já praticamente deteriorado, a constatação foi a ultima edição do torneio de pesca o maior peixe não ultrapassou 70 cm ,media abaixo das ultimas competições, O rio jamanxin no passado próximo foi jogado toneladas de azougue para retirar ouro nas balsas que habitavam o rio e ainda permanecem algumas jogando dejetos mercúrio, e mesmo assim pela abundancia da natureza o jamanxin produz muito peixe que estão sendo capturados com redes e tarrafas sem fiscalização e à maioria dos peixes pescados nele estão fora da medida e são comercializados no comercio local nos olhos da fiscalização.

È comum em Novo Progresso ver turistas de varias regiões deste país chegarem e se hospedarem em hotéis de nossa cidade a procura de lazer. Não tendo muitas opções a mais procurada é a pesca nos rios da região. O rio Curua não margeia nosso Município pertence ao Município de Altamira mesmo não tendo acesso por terra naquele Município, todos os acessos terrestre estão em nosso Município são inúmeras as vicinais abertas em torno da BR 163, abertas com vários interesses , primeiro a madeira ,depois a pecuária e o garimpo, e a vicinal indígena que vai até a reserva Baú na aldeia as margem do rio, tosos os acesos estão em nosso Município que tem compromisso moral com a fiscalização.

O absurdo cometido pelos pescadores está lá para quem quiser ver, pela facilidade do acesso ao rio (sem fiscalização) e abundante variedade de peixes os pescadores profissionais estão acabando com que a natureza nos proporcionou. Fato que pude presenciar a olho nu neste final de semana ao percorrer o rio curua com voadeira de alumínio , pude observar como o ser humano é covarde, só em um barraco destes pescadores que não são poucos tinha mais de 90 Pintados, piranhas,tucunaré , e matrincham, entre um vasto equipamento de pesca com mais de 350 anzóis de galho , redes e tarrafas.

Estes irresponsáveis que não vivem aqui, vão levar mais de 3.000 mil quilos de peixes só nesta viagem, e tomando uma gelada sapecando uma matrincham pescada na hora , ainda conseguem sorrir da desgraça, “ isto que é fartura “ fala um deles em tom de deboche.

Fiscalização

O governo Federal esquece da realidade e deixa o índio nas mãos do homem branco e a FUNAI não tem à mínima condições de fiscalizar, enquanto isto o Ministro do Meio ambiente procura multar e aumentar as fiscalização nos madeireiros e fazendeiros e esquece dos rios .Eles os pescadores sabem que aqui ninguém fiscaliza não tem agentes fiscais ambientais nos rios ai aproveitam e pescam a vontade com equipamentos modernos e redes de todos os tamanhos, desta forma estamos sendo alvo dos predadores do Brasil inteiro.

Pesca predatória é aquela que retira do meio ambiente, mais do que ele consegue repor, diminuindo a população de peixes e mesmo de plantas do ecossistema. A pesca predatória tem conseqüências desastrosas, podendo limitar a produtividade pesqueira, quer seja do ponto de vista biológico, quer econômico.
Pescar fora da época autorizada; pescar de forma indiscriminada, espécies que ainda não alcançaram o tamanho ideal para o consumo e principalmente, não respeitar as espécies já em extinção.

Fonte: Redação Folha do Progresso

Veja também

Goiás – Lei da Cota Zero será renovada por mais três anos

Os rios goianos são, sem dúvida, um dos maiores patrimônios de Goiás. A biodiversidade e …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Verificação Segurança (obrigatorio) * Time limit is exhausted. Please reload CAPTCHA.