MS – PMA inicia “Operação Carnaval” na sexta-feira

A Polícia Militar Ambiental inicia, a partir de sexta-feira, até o dia 25 de fevereiro, a Operação Carnaval. Como a pesca está aberta na modalidade pesque-solte na calha do rio Paraguai, o Comando da PMA reforçará o policiamento em Corumbá e ainda nas outras cidades com tradição carnavalesca, que receberão maior número de turistas. Bonito, Jardim, Porto Murtinho, Coxim, Aquidauana e Miranda estarão recebendo efetivo da sede (Campo Grande-MS) e de outras unidades situadas em cidades que não receberão muitos turistas durante o carnaval.

Em razão da pesca permanecer fechada na bacia do rio Paraná até o dia 29 de fevereiro, também estarão sendo reforçados os municípios de Bataguassu e Batayporã, além dos postos fixos das Cachoeiras do rio Anhanduí, em Bataguassu e Rio Verde, em Água Clara e Salto do Pirapó, em Juti. Além disso, os demais 11 postos localizados nas cachoeiras e corredeiras, montados para a operação piracema estarão recebendo reforços durante a operação carnaval.

Duas equipes da sede também estarão fazendo fiscalização itinerante, sem área definida, exercendo serviços de barreiras e fiscalização fluvial. 90% do efetivo de 330 homens estarão envolvidos na operação, pois os comandantes das 22 subunidades empregarão todo o efetivo no trabalho de fiscalização. Durante o carnaval, os policiais militares não têm férias regulamentares.

A PMA alerta aos foliões que resolverem praticar a pesca, que respeitem a legislação, não pescando nos locais proibidos e soltando os peixes nos locais onde estará permitido o pesque-solte, que é a calha do rio Paraguai.

A PMA alerta de que o desrespeito à legislação pode levar os infratores a serem presos e encaminhados à Delegacia de Polícia Civil para lavratura da prisão em flagrante, podendo, se condenados, pegar pena de 01 a 03 anos de detenção; terão todo o material de pesca e mais motor de popa, barcos e veículos utilizados na infração apreendidos, além de serem multados em um valor que varia de R$ 700,00 a R$ 100 mil, mais de R$ 20,00 por Kg do pescado irregular

Veja também

Goiás – Lei da Cota Zero será renovada por mais três anos

Os rios goianos são, sem dúvida, um dos maiores patrimônios de Goiás. A biodiversidade e …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Verificação Segurança (obrigatorio) * Time limit is exhausted. Please reload CAPTCHA.