Lancha inflável vai ajudar no combate a pesca ilegal da lagosta

O defeso só acaba no dia 15 de junho.O defeso da lagosta continua por mais 45 dias, até o dia quinze de junho. A pesca está proibida do Amapá ao Espírito Santo, mas é no Ceará que o recesso da pesca pára o maior número de barcos e de pescadores. É a primeira vez que o chamado ‘paradero’ se estende por mais de quatro meses. Para assegurar o cumprimento da lei, o Ibama promete reforçar a fiscalização, com uma lancha inflável.

O mais novo equipamento utilizado pelo Ibama para fazer a fiscalização da pesca de lagosta. A lancha inflável vai se juntar as três outras embarcações já utilizadas. Ela é rápida, tem dois motores de 200 hp. Tem modernos equipamentos de localização e comunicação. Uma autonomia pra se distanciar até 60 km da costa ou navegar até oito horas levando dez pessoas. Pela primeira vez o defeso se extende por mais de quatro meses. E no primeiro dia da segunda fase de fiscalização a lancha vai ficar em Fortaleza. A equipe da TV Verdes Mares acompanhou parte da primeira missão da lancha. Depois de navegar até 5 km da costa, encontramos um barco pescando sardinha, o que é permitido. Os pescadores foram abordados para a fiscalização do Ibama conferir a documentação.

Tudo certo com eles, mas nem todos são assim. O resultado da primeira fase de fiscalização intensiva, que acabou ontem, foi de 250 kg de lagosta. Três compressores. Mais de mil barcos não foram autorizados a pescar, porque não passaram pelas exigências do Ibama. Outras embarcações à vela, como a jangada, continuaram sem poder pescar até que adquiram a licença.

A lancha inflável do Ibama vai continuar as missões até o fim do defeso. Atenção pescadores: os patrulheiros do mar estarão sempre por perto. Na primeira fase da fiscalização intensiva do defeso, que acabou ontem, o Ibama apreendeu 250 kg de lagosta. Metade do que foi pescado fora do período estava com tamanho abaixo do permitido. E também foram apreendidos três compressores, usados por mergulhadores na pesca ilegal. Segundo a Secretaria Nacional da Pesca, 1.735 barcos foram autorizados para a pesca no Ceará. Outros quinhentos não passaram nas novas exigências do reordenamento da pesca.

Fonte: Ültima Hora

Veja também

Goiás – Lei da Cota Zero será renovada por mais três anos

Os rios goianos são, sem dúvida, um dos maiores patrimônios de Goiás. A biodiversidade e …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Verificação Segurança (obrigatorio) * Time limit is exhausted. Please reload CAPTCHA.