Ibama monitora desova da sardinha-verdadeira na costa catarinense

Principal objetivo contribuir com o processo de gestão pesqueira da sardinha-verdadeira (Sardinella brasiliensis)

Pesquisadores participam de cruzeiro a bordo do navio de pesquisa Soloncy Moura, do Centro de Pesquisa e Gestão de Recursos Pesqueiros do Litoral Sudeste e Sul (Cepsul/Ibama), monitorando a desova da sardinha-verdadeira e avaliando a qualidade da água da costa catarinense, trabalho resultante do projeto Isca-viva, fruto de uma grande parceria entre o Cepsul, a Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) e a Universidade do Vale do Itajaí (Univali).

O projeto Isca-viva, coordenado pelo Cepsul desde 2005, tem como principal objetivo contribuir com o processo de gestão pesqueira da sardinha-verdadeira (Sardinella brasiliensis) no sudeste-sul do Brasil e desenvolve ações de monitoramento ambiental bem como técnicas de produção e manejo de juvenis da espécie utilizados como insumo da frota atuneira (isca-viva), visando à redução do impacto de exploração da frota sobre os estoques naturais.

Em 2009, o Cepsul, a UFSC e a Univali obtiveram a aprovação do projeto pela Coordenação de Aperfeiçoamento de Ensino Superior (Capes), no âmbito do edital Ciências do Mar n.º 09/2009.

Dentre as etapas de execução previstas, destaca-se a avaliação do estado de saúde do ambiente natural, por meio da determinação da densidade e da distribuição de ovos e larvas ao longo do litoral, e do monitoramento da qualidade da água nas principais áreas costeiras de ocorrência da espécie.

Para cumprir a primeira das etapas previstas, em 23/11, o Soloncy Moura zarpou do cais do Cepsul. Este primeiro cruzeiro terá duração de cerca de quatro dias e conta com a participação de oito pesquisadores. Cumprirá uma malha amostral de 43 pontos de coleta distribuídos em 13 perfis entre São Francisco do Sul e o Cabo de Santa Marta até a profundidade máxima de 70 m.

De acordo com a dra. Ana Maria Torres Rodrigues, coordenadora do projeto no âmbito do Cepsul, estão previstos mais três cruzeiros com o fim de monitorar o período de desova da sardinha-verdadeira, que se concentra entre novembro e fevereiro. Após o retorno, bolsistas de ambas as universidades (UFSC e Univali) iniciarão uma grande jornada de trabalho nos laboratórios para processar as amostras, disponibilizando os resultados do trabalho, o quanto antes, no intuito de subsidiar os gestores na melhor tomada de decisão.
Cepsul Ibama/SC

Veja também

Goiás – Lei da Cota Zero será renovada por mais três anos

Os rios goianos são, sem dúvida, um dos maiores patrimônios de Goiás. A biodiversidade e …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Verificação Segurança (obrigatorio) * Time limit is exhausted. Please reload CAPTCHA.