Governo fomenta atividades pesqueiras na Ilha de Deus


A partir das 9 horas de hoje, técnicos do Instituto Agronômico de Pernambuco _ IPA se reúnem com os carcinicultores (produtores de camarão) da comunidade da Ilha de Deus, no Centro Educacional Saber Viver, para discutir as ações e metas para a produção sustentável da pesca e comercialização do camarão.

Outras reuniões vêm sendo realizadas entre o IPA e a comunidade no intuito de desenvolver as potencialidades econômicas locais, entre elas a produção de camarão, a pesca artesanal e a coleta do marisco e sururu, visando ampliar a oferta de emprego e renda para a população. Recentemente discutiu-se o cronograma de trabalho de diversas ações, dentre elas, os cursos de formação e diagnóstico com os pescadores de marisco e sururu.

Os cursos são ministrados por uma equipe multidisciplinar de técnicos do IPA que atuam nas áreas de economia doméstica, sociologia, pedagogia, engenharia florestal e engenharia de pesca. No próximo dia 29 o debate será sobre a gestão de equipamentos adquiridos pelo IPA para os produtores, a exemplo dos freezers.

As atividades fazem parte do programa Maravilhas da Ilha de Deus _ Apoio ao Desenvolvimento Sustentável das Cadeias Produtivas do Sururu, Marisco e Camarão Cultivado, desenvolvido pelo IPA em parceria com outros órgãos governamentais.

O Programa Maravilhas da Ilha de Deus foi elaborado em conjunto com a comunidade, tendo partido de uma demanda dos próprios habitantes da comunidade, que ao identificar nas atividades pesqueiras a principal fonte de emprego e renda de suas famílias, reivindicou ao Governo do Estado apoio ao desenvolvimento sustentável. No local, homens e mulheres trabalham nestas atividades produtivas.

O objetivo do programa é construir, de maneira participativa, uma combinação de inovações sociais e tecnológicas para o desenvolvimento sustentável das atividades produtivas da Ilha de Deus.

Serão beneficiadas diretamente 200 famílias entre homens, mulheres, idosos e jovens que vivem da atividade extrativista do sururu e marisco, como também aqüicultores que vivem do cultivo de camarão no entorno da Ilha de Deus, atingindo indiretamente 334 famílias que fazem a comunidade da ilha.

Entre as principais metas do projeto estão: aquisição de equipamentos de trabalho para as marisqueiras e carcinicultores; realização de cursos, oficinas temáticas e aprendizagem vivencial nas áreas de educação ambiental, processamento, beneficiamento e conservação dos alimentos, economia solidária, educação para o consumo, produção, biologia e ecologia de moluscos, ecologia e gestão de recursos naturais, cultivo de camarão, orçamento e administração familiar, associativismo, segurança alimentar e nutricional sustentável, cidadania, formação de um grupo de brigada ambiental comunitária e produção bibliográfica documental sobre o projeto e seus resultados em conjunto com a comunidade.

Segundo a equipe do IPA responsável pelo projeto, o que se pretende na comunidade Ilha de Deus é, de forma participativa, acompanhar e contribuir para a gestão produtiva sustentável do camarão, da pesca e da coleta do marisco e sururu, integrando o conhecimento científico e local.

Fonte = Diário Oficial – Pernambuco – Recife

Veja também

Goiás – Lei da Cota Zero será renovada por mais três anos

Os rios goianos são, sem dúvida, um dos maiores patrimônios de Goiás. A biodiversidade e …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Verificação Segurança (obrigatorio) * Time limit is exhausted. Please reload CAPTCHA.