Especialistas debatem em Recife alternativas para evitar ataques de tubarões


Estratégias para evitar novos ataques de tubarões no litoral de Pernambuco, promovido debate nesta quarta-feira (19), na capital pernambucana. O tema será abordado por especialistas do Brasil e do exterior, durante seminário internacional promovido no Centro de Ensino e Graduação, da Universidade Federal Rural de Pernambuco.

Um dos palestrantes foi o pesquisador, George Burgess, diretor do programa de pesquisa com tubarões, da Universidade da Flórida, nos Estados Unidos. O presidente do Instituto Oceanário de Pernambuco, Alexandre Carvalho, vai fazer palestra sobre a importância da orientação aos frequentadores das praias, a respeito das áreas de risco.


Participam também do evento representantes do Corpo de Bombeiros Marítimos, Ibama – Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis, universidades públicas e da Agência Estadual de Meio Ambiente e Recursos Hídricos.

O professor Fábio Hazin, diretor do Departamento de Pesca e Aqüicultura da Universidade Rural, informou que serão apresentados, no seminário, os resultados das ações já implementadas pelo Comitê de Monitoramento de Incidentes com Tubarões e estruturado o planejamento de iniciativas futuras.

Ele disse que de 2004 até agora os ataques foram reduzidos de quatro, para um por ano. “Notamos que o índice de ocorrências vem diminuindo ano a ano. Em 2006 aconteceram apenas dois ataques em áreas de risco. Acredito que a causa esteja relacionada à suspensão temporária de atividades de monitoramento da costa”, disse ele.

Hazin, que é presidente do Comitê, informou que a partir de outubro novas metodologias de estudo serão adotadas pelos pesquisadores pernambucanos. “A novidade é que a maior parte dos animais capturados não vai mais ser levada para análise em laboratório. Eles receberão marcas eletrônicas e serão liberados, possibilitando estudos sobre o comportamento no ambiente marinho, que antes não era possível obter”.

Nos últimos 13 anos foram contabilizados 50 ataques de tubarões a banhistas e surfistas no litoral de Pernambuco, que resultaram em 18 mortos e 32 feridos.

Fonte: Ambientebrasil

Veja também

Goiás – Lei da Cota Zero será renovada por mais três anos

Os rios goianos são, sem dúvida, um dos maiores patrimônios de Goiás. A biodiversidade e …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Verificação Segurança (obrigatorio) * Time limit is exhausted. Please reload CAPTCHA.