Comissão de pesca finaliza trabalhos em Mato Grosso do Sul

A comissão criada pelo Decreto n.º 12.274, de 02 de março, pelo governador André Puccinelli para propor alternativas a regulamentação da exploração dos recursos pesqueiros em Mato Grosso do Sul, realiza nesta segunda-feira, dia 4 de junho, no auditório da Assembléia Legislativa, a partir das 8h30, sua última audiência pública.

A comissão já realizou discussões nos municípios de Aquidauana, Coxim e Três Lagoas. A proposta formulada pelo grupo deve ser entregue ao governador André Puccinelli até o dia 12 de julho de 2007.

A série de debates será encerrada com o tema “Gestão dos recursos hídricos em Mato Grosso do Sul”. O evento também contará com a presença do secretário especial da Aqüicultura e Pesca, Altemir Gregolin, que também irá participar das comemorações de abertura da semana do meio ambiente na Capital.

Nesta última etapa, serão ministradas três palestras: “Aspectos legais e institucionais da Pesca em Mato Grosso do Sul”, ministrada pelo superintendente do Meio Ambiente e Recursos Hídricos, Roberto Ricardo Machado Gonçalves; “Pesquisa política e gestão da Pesca em Mato Grosso do Sul”, com o pesquisador da Embrapa Pantanal, Agostinho Carlos Capella; e “Iscas Vivas: promovendo a qualidade de vida”, ministrada por Jean Fernandes dos Santos Júnior, do Ecoa.

Além do secretário Especial da Aqüicultura, participam do evento o secretário de Estado do Meio Ambiente, das Cidades, do Planejamento, da Ciência e Tecnologia, Carlos Alberto Negreiros, deputado estadual Akira Otsubo, representante da Assembléia Legislativa, o biólogo Roberto Ricardo Machado Gonçalves, representante da Secretaria de Estado de Meio Ambiente (Semac), a bióloga Francisca Fernandes de Albuquerque, representando o Instituto de Meio Ambiente de Mato Grosso do Sul (Imasul) e o 2º tenente PM Darcy Caetano dos Santos, representando a Polícia Militar Ambiental.

Dentre os representantes da sociedade civil, estarão: Armando Batista dos Santos Filho, da Federação dos Pescadores Profissionais de Mato Grosso do Sul, Maria Antonia Poliano, da Colônia de Pescadores da Bacia do Rio Paraná e Ebe de Almeida Albuquerque, representante da Colônia de Pescadores do Rio Paraguai.

Veja também

Goiás – Lei da Cota Zero será renovada por mais três anos

Os rios goianos são, sem dúvida, um dos maiores patrimônios de Goiás. A biodiversidade e …

um comentário

  1. Quando que teremos o mesmo tratamento que tem os pescadores do estado do Paraná? nós já estamos cansado de termos só ilusão.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Verificação Segurança (obrigatorio) * Time limit is exhausted. Please reload CAPTCHA.