Brasil sediou debate sobre a certificação da pesca

Meio Ambiente – Especialistas de vários países estiveram em Fortaleza (CE) para discutir e planejar orientações para a certificação em aqüicultura. As propostas serão encaminhadas para a assembléia da Organização das Nações Unidas para Agricultura e Alimentação (FAO, sigla em inglês), onde podem ser homologadas e transformadas em normais internacionais.

O selo de certificação funcionaria como garantia do produto desde a produção até o beneficiamento e comercialização do produtos.

Entre as exigências dos consumidores internacionais estão a qualidade do pescado, o processo de produção ambientalmente sustentável e socialmente justo.

O ministro da Secretaria Especial de Aqüicultura e Pesca, Altemir Gregolin, reconhece a importância de práticas produtivas responsáveis, mas argumenta que o certificado não pode ser mais um empecilho à comercialização do produto brasileiro no exterior.

Gregolin destaca a criação de políticas de crédito, assistência técnica, o controle de resíduos no pescado como medidas de inclusão do pequenos pescadores nesse processo. No entanto, o ministro afirma que haverá a necessidade de medidas mais radicais para uma plena inclusão desses pequenos produtores no mercado internacional.

Editoria: Vininha F.Carvalho – diretora da Del Valle Editoria

Editora do Portal Revista Ecotour…www.revistaecotour.com.br

Contato: vininha@vininha.com

Veja também

Goiás – Lei da Cota Zero será renovada por mais três anos

Os rios goianos são, sem dúvida, um dos maiores patrimônios de Goiás. A biodiversidade e …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Verificação Segurança (obrigatorio) * Time limit is exhausted. Please reload CAPTCHA.