APAGÃO: Peixes são encontrados mortos no rio Paraná

Ao longo das margens do rio era possível ver uma grande quantidade de peixes boiando

Peixes mortos no Rio ParanáO apagão que aconteceu nesta terça-feira (10) durou aproximadamente 100 minutos, tempo suficiente para causar vários transtornos e problemas a Cidade. Além de acidentes, aulas canceladas, interrupção do funcionamento de bares, lanchonetes e restaurantes, a falta de energia causa um impacto muito maior, a mortalidade de peixes no rio Paraná no Jupiá.

Por volta das 21h10min, o blecaute foi generalizado na cidade, incluindo a Usina Hidrelétrica Engenheiro Souza Dias (Jupiá). De acordo com o presidente do bairro Jupiá, Gilmar do Leite (Gil do Jupiá), logo que a energia foi restabelecida muitos pescadores, preocupados com a baixa do nível do rio, percorreram o leito para verificar possíveis problemas. “Quando nós chegamos a cena era desoladora, um mar de peixes mortos. Já sabíamos que era por conta da falta de energia, já que as turbinas param de funcionar e o nível do rio baixou. Nas épocas de apagão era assim”, lamentou.

Em toda extensão era possível ver peixes de diversas espécies boiando. A maioria concentrada as margens do rio.

Tenho certeza que mais de uma tonelada de peixes morreram ontem. A noite o rio virou um mar branco. Nós vimos quando o rio começou a baixar, foram mais de dez metros depois da margem. A concentração de vários peixes em um espaço pequeno já denotam a alta mortalidade”.

Onde as águas estavam paradas os peixes podiam ser vistos com facilidade. Gil comentou que agora a principal questão é quem realmente será responsabilizado pelo impacto. “A vida inteira eles [Cesp] acusaram o pescador de acabar com o meio ambiente. Sempre fomos taxados como os grandes vilões da histórias, agora quero saber de quem é a responsabilidade. Num caso desse eles mataram muito mais do que a gente, que pesca para sobreviver”.

Fonte = Portal Jornal do Povo de Três Lagoas

Veja também

Goiás – Lei da Cota Zero será renovada por mais três anos

Os rios goianos são, sem dúvida, um dos maiores patrimônios de Goiás. A biodiversidade e …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Verificação Segurança (obrigatorio) * Time limit is exhausted. Please reload CAPTCHA.