Turismo de Pesca Sustentável tem ações estratégicas definidas em seminário no Mato Grosso do Sul

O evento reuniu empresários e gestores públicos das regiões que desenvolvem o turismo de pesca no Estado.

A Fundação de Turismo de Mato Grosso do Sul (Fundtur-MS) participou, na última sexta feira (21), em Miranda, do “I Seminário de Turismo de Pesca Sustentável e Oportunidades”, promovido pela Associação Corumbaense das Empresas de Turismo (Acert). No Seminário foram definidas metas de ações estratégicas para o fortalecimento do segmento em Mato Grosso do Sul, por meio de um documento que formalizou compromissos a serem desenvolvidos pelos empresários e poder público. O evento reuniu empresários e gestores públicos das regiões que desenvolvem o turismo de pesca no Estado.

A diretora-presidente da Fundação de Turismo de Mato Grosso do Sul, Nilde Brun, considerou importante e necessária a realização do seminário, no qual proporcionou uma análise geral do turismo de pesca do Estado. Segundo a diretora-presidente, há necessidade de uma ação coordenada e organizada do setor para consolidar e fomentar todo o sistema. “Diagnosticamos as necessidades e, consequentemente, traçamos as ações a serem implementadas no turismo de pesca. Para concretizar e efetivar todo o trabalho é necessário estabelecer parcerias com órgãos públicos e privados. É importante também firmar ações efetivas de promoção e comercialização no mercado nacional e internacional, através de uma sólida política de divulgação”, disse.

A presidente da Associação Corumbaense das Empresas de Turismo (Acert), Joyce Carla Santana Marques, apresentou as reivindicações do trade turístico e propôs parceria público-privada para a adequação das normas que atendam para as necessidades de sustentabilidade ambiental, social e econômica da pesca no Pantanal. Joyce também destacou a importância da promoção e divulgação do turismo de pesca, por meio de materiais promocionais de divulgação do segmento. “Toda e qualquer ação que envolva o segmento depende da união de todos e através dessa integração conseguiremos resultados positivos. O turismo de pesca do Pantanal é único e devemos nos adaptar e adequar para atender o novo perfil dos turistas que procuram a pesca no Pantanal”, destacou.

Segundo Nilde Brun, a definição das metas possibilita o exercício de avaliação da execução das ações, os empreendedores devem nesse período promover reuniões para o monitoramento das atividades verificando seus resultados. “Desse modo para cada objetivo foram definidas etapas em que as ações serão concretizadas, por isso, classificadas em curto, médio e longo prazo”, acrescentou.

Participaram do Seminário o prefeito de Miranda, Nelder Afonso Vedovado; o secretário de Turismo e Meio Ambiente e Recursos Hídricos de Miranda, Duty Paiva; a secretária de Finanças de Miranda, Maria Célia Bom Part; a diretora-presidente da Fundação de Cultura e Turismo do Pantanal de Corumbá, a Heloysa Helena Urt; o superintendente de Turismo de Corumbá, Rodolfo Assef Vieira; a diretora presidente interina da Fundação de Turismo de Aquidauna, Greice Felliciano; a secretária de Turismo de Porto Murtinho, Vivian Barbosa da Cruz; a consultora e instrutora do Sebrae-MS e mestre em Geografia, Ana Cristina Trevelin; a bióloga e mestre em desenvolvimento sustentável, Francisca Fernandes de Albuquerque; a bióloga e pesquisadora da Embrapa, Débora Calheiros e empresários dos municípios de Coxim, Miranda, Aquidauana, Porto Murtinho e Corumbá.

Conheça as ações estratégicas definidas:

*Que a Acert seja representante regional do turismo de pesca na Bacia do Alto Paraguai;

*Política de divulgação do Turismo de Pesca;

*Plano de Qualificação dos produtos e serviços turísticos;

*Criar parceiros para fomento do turismo de pesca;

*Apoiar e fortalecer a gestão sustentável de empreendimentos do turismo de pesca;

*Envolver e capacitar as comunidades locais com relação do turismo de pesca;

*Apoiar a criação de novos valores agregados para o turismo de pesca.

Veja também

Goiás – Lei da Cota Zero será renovada por mais três anos

Os rios goianos são, sem dúvida, um dos maiores patrimônios de Goiás. A biodiversidade e …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Verificação Segurança (obrigatorio) * Time limit is exhausted. Please reload CAPTCHA.