Três toneladas de lagosta miúda tem destinação final

Fortaleza – O Ibama em parceria com a Cerâmica Ceará, de propriedade do senhor Lourival Assunção Tavares, realizou hoje, quinta-feira (28), às 11h a destinação final de cerca de três toneladas de lagosta miúda.

O produto é proveniente de uma operação da Polícia Federal realizada no dia 03 de janeiro no município de Aquiraz, onde também foram encontrados 14 quilos de cocaína. Na ocasião cinco pessoas foram presas para responder pelos crimes ambiental e de tráfico. O valor da multa foi de 78 mil reais.

O laudo do Ibama constatou que as mesmas encontravam-se impróprias para o consumo. Segundo o técnico Gilberto Damasceno, responsável pelo laudo, a lagosta, que media entre 10 e 12,5 cm, estava mal conservada e em péssimas condições de higiene.

O Ibama alerta que o consumo de lagosta miúda deve ser evitado pois com a retração do comercio internacional e a intensificação da fiscalização poderão existir lagostas armazenadas na clandestinidade com risco de deterioração ou impróprias ao consumo.

Izabelle Pitombeira e Mariângela Bampi
Ascom Ibama/CE

Veja também

Goiás – Lei da Cota Zero será renovada por mais três anos

Os rios goianos são, sem dúvida, um dos maiores patrimônios de Goiás. A biodiversidade e …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Verificação Segurança (obrigatorio) * Time limit is exhausted. Please reload CAPTCHA.