Sistema de controle de pesca atualiza dados e analisa informações


Integrantes do SCPesca/MS (Sistema de Controle de Pesca do Mato Grosso do Sul) estão atualizando dados coletados pela Polícia Militar Ambiental em 2004 e 2005 e vão avaliar o conjunto de informações geradas para preparar uma publicação. O trabalho começou nesta segunda-feira, dia 9 de junho, na Embrapa Pantanal (Corumbá-MS), Unidade da Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária – Embrapa, vinculada ao Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento.

Os últimos dados foram avaliados pelo grupo no ano passado e referem-se a 2003, como informam o pesquisador Agostinho Catella, da Embrapa Pantanal, Selene Peixoto Albuquerque, fiscal ambiental do Imasul (Instituto de Meio Ambiente do Mato Grosso do Sul) e responsável pelo SCPesca/MS, e Francisca de Albuquerque, fiscal ambiental e gerente de Recursos Pesqueiros e Fauna do Imasul.

O resultado pode ser conferido em ‘publicações on line’ no site da Embrapa Pantanal (www.cpap.embrapa.br).

Os três explicaram todo o processo de análise. O Imasul imprime a guia de controle de pesca, que é entregue ao comando da Polícia Militar Ambiental do Mato Grosso do Sul e repassada aos pelotões e destacamentos dessa instituição.

Policiais ambientais preenchem essas guias ao obter as informações de pescadores – profissionais ou amadores – no ato de vistoria do pescado. “O documento serve como guia de trânsito para que o pescador possa circular com os pescados dentro e fora do Mato Grosso do Sul. Sem ela, os produtos da pesca são considerados irregulares”, explicou Selene.

Todas as guias são organizadas por mês e local de vistoria, antes de ter seu conteúdo digitado em um sistema desenvolvido pela Embrapa Pantanal. Cada guia, que corresponde aos dados de uma pescaria ou de uma transação comercial, é lançada neste sistema, conferida e corrigida, se necessário.

Segundo Agostinho, são obtidas 31 variáveis sobre a pesca a partir das guias, incluindo captura por espécie, por rio, por mês, por categoria de pescador, entre outras. A próxima etapa deste trabalho é gerar tabelas que vão fundamentar toda a análise das informações.

Esse acompanhamento é feito desde 1994 e o primeiro boletim publicado tem dados daquele ano e de 1995. Nesta etapa, o grupo prepara a publicação do 11º boletim, com dados de 2004, visto que houve uma interrupção do sistema no passado.

A coleta de dados, no entanto, nunca parou e o SCPesca/MS já tem os dados de 2006, 2007 e até 2008, que serão analisados no ano que vem.

Outra boa notícia é que o SCPesca/MS deve sofrer uma modernização a partir do próximo ano, com base na estrutura que foi criada para o Siscomp/MT (Sistema de Controle e Monitoramento de Pesca do Mato Grosso). “O sistema do MS tem 14 anos e o do MT tem avanços que serão reproduzidos aqui”, disse Agostinho.

PUBLICAÇÃO

O SCPesca/MS e o Siscomp/MT poderão ser conhecidos em detalhes na edição de junho da revista científica Panamjas (Pan-American Journal of Aquatic Sciences), que traz o artigo “Sistemas de estatísticas pesqueiras no Pantanal, Brasil: aspectos técnicos e políticos”, produzido por Agostinho, Selene, Francisca, Rodrigo de Oliveira Mascarenhas e Edilaine Regina de Mattos Theodoro.

O trabalho mostra como informações contínuas e sistemáticas sobre a pesca são fundamentais para uma gestão adequada dos recursos pesqueiros. Além disso, revela que a implantação e manutenção de sistemas de estatísticas pesqueiras requerem a articulação de vários atores e parceiros.

O artigo pode ser lido em www.panamjas.org.

Fonte = por e-mail
Ana Maio
Jornalista – Mtb 21.928
Área de Comunicação e Negócios-ACN
Embrapa Pantanal
Corumbá (MS)
(67) 3233-2430 ramal 235

Veja também

Goiás – Lei da Cota Zero será renovada por mais três anos

Os rios goianos são, sem dúvida, um dos maiores patrimônios de Goiás. A biodiversidade e …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Verificação Segurança (obrigatorio) * Time limit is exhausted. Please reload CAPTCHA.