Seag participa de debate para a criação de Mercado Central da Pesca na Serra

Com o intuito de fortalecer o setor pesqueiro capixaba, a Secretaria de Agricultura, Abastecimento, Aquicultura e Pesca (Seag), participou nesta terça-feira (09), na Fábrica de Gelo de Jacaraípe, de uma consulta pública entre a Prefeitura de Serra e o setor pesqueiro do município. O objetivo da reunião foi apresentar o projeto da construção de um mercado central para a venda de mariscos.

Participaram da reunião o gerente de Aquicultura e Pesca, Armando Fonseca, a coordenadora Estadual de Aquicultura, do Instituto Capixaba de Pesquisa, Assistência Técnica e Extensão Rural (Incaper), Juliana Valle, o secretário da Agricultura do município, Bruno Silvares, o arquiteto responsável pelo projeto, Wanderley de Souza, representantes das associações de pescadores de Serra e da comunidade pesqueira local.

Para Armando Fonseca essa é uma busca por uma melhor organização do setor no Estado. “Após o acerto final do projeto a Prefeitura irá encaminhá-lo para a Seag para fazermos uma avaliação final, e pelo que foi apresentado aqui esse mercado vai agregar valor ao produto dos pescadores melhorando a qualidade de vida e renda da comunidade local”, avaliou.

O secretário Bruno Silvares destacou que o projeto ainda está em aberto e que pretende ser de grande importância para o Espírito Santo. “Ainda estamos conversando com a comunidade e aceitando as sugestões como as que foram propostas aqui. Temos certeza de que o mercado vai trazer melhoria até mesmo para o turismo local, queremos ser modelo de profissionalismo do setor pesqueiro, e quem sabe ser referência para o mercado brasileiro”, indicou.

No projeto apresentado, os pescadores vão contar com dois pavimentos com balcões frigoríficos; área de limpeza dos mariscos, câmara frigorífica, sanitários para funcionários e para visitantes, setor de beneficiamento, setor administrativo, vestiário, dentre outros implementos.

No total, a Prefeitura da Serra conta com seis Associações de Pescadores, são elas: de Carapebus (Aspeca); da Lagoa Juara (APLJ); de Nova Almeida (ASPNAA); de Manguinhos (Aspem); de Bicanga (Aspeb); e de Jacaraípe (Aspej) e uma Associação de Catadores de Caranguejo de Carapina (Acamave).

Gerência de Informação e Análise – Seag

Veja também

Goiás – Lei da Cota Zero será renovada por mais três anos

Os rios goianos são, sem dúvida, um dos maiores patrimônios de Goiás. A biodiversidade e …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Verificação Segurança (obrigatorio) * Time limit is exhausted. Please reload CAPTCHA.