Rios do Estado de Minas Gerais recebem da Cemig cerca de meio milhão de peixes

BELO HORIZONTE – A Companhia Energética de Minas Gerais (Cemig) realizou a soltura de mais de meio milhão de peixes, equivalente a uma biomassa de 17 toneladas, nas regiões Sul e Norte de Minas, Triângulo, Alto Paranaíba, Campo das Vertentes e Vale do Jequitinhonha, em ações de preservação e educação ambiental. A soltura aconteceu em 101 peixamentos, em 52 municípios mineiros, que fazem parte das bacias dos rios Grande, Paranaíba, Pardo e Jequitinhonha. A maior parte dos eventos teve a participação de representantes das comunidades locais, em um trabalho para sensibilizar a população sobre a importância de preservar os ecossistemas.

O Norte de Minas e no Vale do Jequitinhonha receberam um volume recorde de peixes, produzido em parceria com a Escola Agrotécnica Federal de Salinas, totalizando mais de 2,3 toneladas de biomassa e 133 mil alevinos. Só no Jequitinhonha, cerca de 1,5 tonelada supera em mais de quatro vezes a quantidade do ano anterior. A bacia do rio Pardo foi repovoada com 800 quilos de peixes.

A Estação Ambiental da Cemig de Volta Grande, em Conceição das Alagoas, Triângulo Mineiro, foi responsável pela produção de 7,6 toneladas de peixes. Enquanto a Estação Ambiental de Itutinga, no Sul de Minas, forneceu o maior número de alevinos para soltura no Alto Rio Grande; 234 mil. A curimba, peixe mais capturado por pescadores em rios mineiros, foi o destaque dentre as espécies produzidas em cativeiro. Quase 400 mil espécimes foram utilizadas nas ações de repovoamento, sendo 340 mil nas bacias dos rios Paranaíba e Grande.

A iniciativa também favorece a geração de renda nessas regiões, pois parte da produção é realizada em parceria com produtores rurais que recebem insumos, pós-larvas e assistência técnica. Em contrapartida a Cemig recebe metade da produção, enquanto a outra metade é comercializada pelo produtor.

Temporada 2010

A temporada de peixamentos de 2010 começou no Norte de Minas, dentro do Programa Peixe Vivo, criado para preservar a ictiofauna nas bacias hidrográficas onde a empresa tem usinas. Foram realizados dois eventos na bacia do rio Pardo, no município de Águas Vermelhas, soltando mais de 15 mil alevinos da espécie piabanha.

Em fevereiro começa a soltura de alevinos de espécies nativas em outras bacias. No próximo dia 4, a Cemig realiza um peixamento no reservatório da Barragem de Calhauzinho, em Araçuaí, no Vale do Jequitinhonha. Na bacia do Rio Grande, o primeiro evento acontece no dia 23, no rio das Mortes, em Barbacena, numa parceria com a ONG Rio Limpo.

A produção de alevinos da bacia do São Francisco, realizada em parceria com a Companhia de Desenvolvimento dos Vales do São Francisco e do Parnaíba (Codevasf), acontecerá a partir do segundo semestre, após a reforma na Estação de Hidrobiologia e Piscicultura de Três Marias. As obras englobam melhorias nos canais, drenos, laboratórios e viveiros.

De Agência Minas

Veja também

Goiás – Lei da Cota Zero será renovada por mais três anos

Os rios goianos são, sem dúvida, um dos maiores patrimônios de Goiás. A biodiversidade e …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Verificação Segurança (obrigatorio) * Time limit is exhausted. Please reload CAPTCHA.