Rio – Traineira faz pesca de arrasto em área de preservação ambiental

RIO – Uma traineira passou o dia deste domingo fazendo pesca de arrasto, que é proibida pela legislação ambiental, no interior da Área de Proteção Ambiental do Pau-Brasil, entre Cabo Frio e Búzios. A embarcãção, que contava com barcos de apoio, fez o arrasto em frente a praia de João Gonçalves, junto a Serra das Emerências, em Búzios. O crime foi documentado pelo ambientalista Ernesto Galiotto.

— Esta pesca predatória é criminosa porque arrasa o fundo do mar, que é transformado num grande deserto marinho. É lamentável que o crime continue sendo praticado a poucos metros das praias que registram grande movimento no verão — disse o ambientalista, que está colocando as fotografias à disposição do Inea e da Capitania dos Portos para identificação da traineira.

A Apa do Pau-Brasil envolve seis ilhas, entre as quais há anos é praticada pesca predatória não só por embarcações procedentes até do Sul do Brasil como também por pescadores artesanais. Neste caso, o pescado é vendido na própria praia para os banhistas. No último fim de semana, as praias da Região dos Lagos estavam cheias mas não havia fiscalização no mar.

O presidente do Inea, Luiz Firmino, disse que vai pedir as fotografias e encaminhá-las à Capitania dos Portos para se identificar a traineira e punir os responsáveis com base na Lei de Crimes Ambientais:

— Este tipo de pesca predatória é proibida e incompatível em qualquer lugar da costa, sobretudo numa área de preservação como é o caso da Apa do Pau-Brasil — disse o presidente do Inea.

http://oglobo.globo.com/rio

Veja também

Goiás – Lei da Cota Zero será renovada por mais três anos

Os rios goianos são, sem dúvida, um dos maiores patrimônios de Goiás. A biodiversidade e …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Verificação Segurança (obrigatorio) * Time limit is exhausted. Please reload CAPTCHA.