Rio Aquidauana lotado no último dia de pesca aberta


As margens do Rio Aquidauana ficaram lotadas de pescadores durante o feriadão que terminou neste domingo, último dia de pesca liberada neste ano. Hoje teve início o período de fechamento da pesca por causa da Piracema – Época de repordução dos peixes.

Equipes da PMA (Polícia Militar Ambiental) usam 13 postos fixos para fiscalizar os rios de MS. O período de defeso vai até o dia 29 de fevereiro do próximo ano. Pelo menos 380 policiais, incluindo os do setor administrativo, estarão concentrados nas fiscalizações, especialmente nos pontos considerados críticos dos rios, como o Rio Aquidauana, que tem alguns cardumes.

O pescador Marcelo Rodrigues. morador em Campo Grande, aproveitou o feriadão em Anastácio, no Pesqueiro Recanto Vale dos Ipês, margem do Aquidauana. “Consegui fisgar alguns pacus. Mas, só em passar três dias neste lugar já valeu a pena”, disse.

O proprietário do pesqueiro informou ao site Anastácio Notícias que o estabelecimento recebeu um grande número de turistas, principalmente da capital.


Piracema

Poderá pescar quem tiver a licença, além disso, pode-se pegar um exemplar e mais 10 quilos, ou cinco piranhas mais 10 quilos. É proibido pescar a 200 metros de cachoeiras, usinas, corredeiras e em rios como o Formoso e Rio da Prata. Também é infração levar peixes de pesque e solte.

Não podem ser usados redes, tarrafa e anzol de galho. Somente podem ser usados por profissionais, limitado a oito unidades. Infringir essas determinações acarreta em multa de R$ 700 a R$ 100 mil mais R$ 10 por quilo de pescado irregular. No âmbito criminal há previsão de pena de reclusão por um a três anos.

Peixarias, supermercados e outros estabelecimentos que comercializam peixes e iscas têm 48 horas para fazer a declaração do estoque. Dia 8 será feita a conferência de estoques, por fiscais da PMA.

Fonte: Ronaldo Regis

Veja também

Goiás – Lei da Cota Zero será renovada por mais três anos

Os rios goianos são, sem dúvida, um dos maiores patrimônios de Goiás. A biodiversidade e …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Verificação Segurança (obrigatorio) * Time limit is exhausted. Please reload CAPTCHA.