Redes de pesca vão reforçar segurança de presídio em Passo Fundo

Devido à piracema, o Batalhão Ambiental ainda dispõe de aproximadamente 30 mil metros de redes apreendidas na região da bacia hidrográfica de Passo Fundo

Em uma ação inédita no Rio Grande do Sul, redes de pesca serão usadas para evitar o arremesso de objetos no pátio do Presídio Regional de Passo Fundo, no norte do Estado. O material foi doado pelo Batalhão Ambiental da Brigada Militar à penitenciária, que substituirá as atuais redes deterioradas pelas novas na próxima semana.

A medida visa impedir, principalmente, os arremessos de drogas, armas e aparelhos eletrônicos. No fim de novembro, em operação especial, 26 celulares e 150 gramas de crack foram encontrados na casa prisional, grande parte lançada por cima dos muros.

As redes atuais estão antigas e danificadas. Instaladas no entorno da penitenciária, apresentam rasgos e até caíram em certos pontos. Segundo o Batalhão Ambiental, a doação de 1,5 mil metros de rede foi um pedido do próprio presídio.

– Separamos as redes de pano, retiramos as marolas para uso em ambiente aquático e resolvemos doar, reaproveitando o material e aumentando a segurança – explica o capitão Paulo César de Carvalho.

Ele também revela que, devido à piracema, o Batalhão Ambiental ainda dispõe de aproximadamente 30 mil metros de redes apreendidas na região da bacia hidrográfica de Passo Fundo para doação, caso haja interesse.

De acordo com a Superintendência de Serviços Penitenciários (Susepe), não há nenhum registro de parceria semelhante em outros presídios gaúchos. A direção da penitenciária de Passo Fundo estima que 2,5 mil metros de rede sejam suficientes para trocar toda a estrutura atual.

– A rede nova é um obstáculo a mais para impedir que os objetos cheguem aos detentos – garante o administrador geral do presídio, Olmir Paludo.

Por clicRBS Passo Fundo

Veja também

Goiás – Lei da Cota Zero será renovada por mais três anos

Os rios goianos são, sem dúvida, um dos maiores patrimônios de Goiás. A biodiversidade e …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Verificação Segurança (obrigatorio) * Time limit is exhausted. Please reload CAPTCHA.