Projeto vai profissionalizar o turismo de pesca em Barão de Melgaço

Barão de MelgaçoA Secretaria de Estado de Trabalho, Emprego, Cidadania e Assistência Social (Setecs) inicia, no sábado (21.11), o projeto Guardiões do Pantanal, que pretende promover alternativas de trabalho e renda na área de ecoturismo e turismo aos pescadores profissionais da colônia Z-5 de Barão de Melgaço.

O projeto será desenvolvido em parceria com as Secretarias de Estado de Desenvolvimento do Turismo, de Meio Ambiente, Instituto Itaicy e pousadas da região. O lançamento do projeto será às 9h30, na sede da colônia Z-5, e contará com a presença do secretário-adjunto da Setecs, José Rodrigues Rocha Junior, e de representantes das demais instituições.

O “Guardiões do Pantanal” vai oportunizar aos pescadores pirangueiros a participação em cursos de aperfeiçoamento profissional, oferecer às mulheres e membros da família de pescadores orientação sobre hospitalidade e melhoria na oferta de produtos, fortalecendo, assim, o empreendedorismo. Além de melhorar qualidade no transporte de turistas, com maior abrangência dos serviços em hotéis, pousadas, restaurantes e pesqueiros.

O técnico da Setecs, Rondenelly de Arruda, explica que a colônia ofertará roteiro de ecoturismo fluvial pesqueiro em parceria com as famílias ribeirinhas que possuírem hospedagens próximas aos locais de pesca e poderão, dessa forma, obter renda tanto na estadia quanto na alimentação dos visitantes.

As aulas do curso de pirangueiro de turismo iniciam dia 30 de novembro. Com carga horária de 204 horas, e participação de 50 pescadores que já desenvolvem esse trabalho de conduzir turistas em seus barcos aos pontos de pesca, o curso baseia-se em quatro grandes temas: o mundo do trabalho, educação ambiental, bases conceituais de turismo e hospitalidade e serviços turísticos. O encerramento será dia 05 de dezembro.

Entre os módulos a serem estudados estão ética e trabalho; meio ambiente e qualidade de vida; empreendedorismo; educação ambiental no contexto da comunidade tradicional; política estadual do pantanal; preservação dos ninhais e iscas vivas; legislação de pesca e lei de crimes ambientais; unidades de conservação; consumo consciente, resíduos sólidos e coleta seletiva; aplicação da legislação da pesca e fiscalização; uso e conservação da água; cultura e folcore; conceito histórico das usinas do rio abaixo; fundamentos do turismo e hospitalidade; legislação do turismo; código do consumidor; estudos de roteiros dos locais; técnicas de condução de grupo; saúde e segurança no trabalho e primeiros socorros.

Fonte = O Documento

Veja também

Goiás – Lei da Cota Zero será renovada por mais três anos

Os rios goianos são, sem dúvida, um dos maiores patrimônios de Goiás. A biodiversidade e …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Verificação Segurança (obrigatorio) * Time limit is exhausted. Please reload CAPTCHA.