Projeto Prorobalo Unesp de Registro capacita guias de pesca

É promovida a prática da pesca amadora responsável

Projeto da Unesp de Registro vem promovendo a capacitação de guias de pesca e a prática da pesca amadora responsável no lagamar paulista, por meio de palestras, oficinas e distribuição de material educativo.

As ações, coordenadas por Domingos Garrone Neto, professor do Curso de Engenharia de Pesca, se enquadram na linha de apoio da Fundação SOS Mata Atlântica focada em “negócios e práticas sustentáveis envolvendo a geração de emprego e renda, uso público e preservação de recursos marinhos e costeiros associados ao bioma Mata Atlântica” e são financiadas pela Repsol Sinopec e Anglo American por meio do Fundo Costa Atlântica.

As ações pretendem reforçar e complementar os trabalhos desenvolvidos pelo Ministério do Meio Ambiente através do Programa Nacional de Desenvolvimento da Pesca Amadora e pela equipe do projeto “Mata Atlântica & Pesca/SOS Mata Atlântica” no Lagamar Paulista nos últimos anos, enfatizando a capacitação e a mobilização dos principais atores envolvidos no segmento da pesca amadora nos municípios de Iguape e Cananéia.

Os trabalhos são desenvolvidos de forma participativa, contando com o envolvimento de guias de pesca, proprietários e funcionários de pousadas, lojas de equipamentos de pesca e marinas, grupos e/ou associações de pescadores amadores, pescadores e vendedores de iscas-vivas, fiscais e estudantes e professores. As atividades estão concentradas em pontos considerados estratégicos para a prática da pesca amadora no, como as localidades conhecidas por Subaúma, Ilha Grande, Porto Cubatão e Ariri.

Iniciamos as atividades deste projeto em abril de 2015 e esperamos concluir a sua primeira fase em maio de 2016. Até o momento já nos reunimos com mais de 100 pessoas ligadas ao segmento da pesca amadora na região, trocando experiências e transferindo o conhecimento gerado pelas pesquisas do nosso grupo sobre o assunto”, afirma o professor da Unesp.

“Queremos promover a prática sustentável da atividade, com destaque para a valorização e profissionalização dos guias de pesca. Também estamos distribuindo materiais educativos como placas e folhetos em toda a região e elaborando vídeos e matérias sobre boas práticas de pesca esportiva, com o objetivo de sensibilizar o público sobre a necessidade de se repensar o uso da ictioafuna, uma vez que algumas das espécies mais pescadas como os robalos e a pescada-amarela já apresentam sinais de sobrepesca”, completa.

“Nossas ações, inseridas no âmbito do braço extensionista do Projeto Robalo da Unesp de Registro, procuram demonstrar a importância do Lagamar como área de berçário para diversas espécies de peixes e promover a prática da pesca responsável e do pesque-solte com respaldo científico, tendo com premissa o desenvolvimento local e o turismo sustentável de base comunitária”, diz ainda Garrone Neto.

Além do Professor Garrone, as ações contam com a colaboração dos professores Eduardo Antonio Sanches e Vilmar Antonio Rodrigues e dos acadêmicos Cleber Mikio Rosa Imanobu e Guilherme Kobayashi Vazami da Unesp de Registro, do professor Fabio dos Santos Motta da Universidade Federal de São Paulo – Câmpus Baixada Santista, do pesquisador Marcos Bührer Campolim do Instituto Florestal de São Paulo, do Oceanógrafo Pietro Simon Moro da Moro Fishing Ltda. e do biólogo Lawrence Ikeda da Fish TV.

Diversos parceiros têm colaborado com as ações do projeto, com destaque para a equipes de pesca “Só Vale Solto” de Registro e “Black Mamba” de Cananéia, ZF Lures, Fish TV, Marine Sports, Monster 3X e Associação Nacional de Pesca Esportiva. Maiores informações sobre essas e outras ações podem ser obtidas através do perfil do Projeto Robalo no Facebook: Prorobalo Unesp ou com o pesquisador pelo e-mail: garroneneto@registro.unesp.br

unesp-guias-de-pesca

Interação em campo entre membros da equipe e guias de pesca, para a troca de experiências e transferências de informações obtidas em pesquisas sobre os peixes e a pesca da região

Assessoria de Comunicação e Imprensa

Veja também

Goiás – Lei da Cota Zero será renovada por mais três anos

Os rios goianos são, sem dúvida, um dos maiores patrimônios de Goiás. A biodiversidade e …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Verificação Segurança (obrigatorio) * Time limit is exhausted. Please reload CAPTCHA.