Produção de pescado é o caminho para maior desenvolvimento econômico do Espírito Santo

No Espirito Santo, ministra Ideli Salvatti, faz entrega de lancha patrulha para combate à pesca pedratória.

A ministra da Pesca e Aquicultura Ideli Salvatti realizou nesta quarta-feira (16/03) mais uma visita aos estados, completando o ciclo de viagens à região sudeste, com extensa agenda em Vitória, capital capixaba. O Espírito Santo foi o décimo estado visitado pela ministra, em dois meses e meio a frente da pasta. Na oportunidade, a ministra fez a entrega de uma lancha-patrulha e três caminhões-feira, durante cerimônia no Iate Clube, após participar de audiência com o governador do estado, Renato Casagrande, e de ouvir os setores, em reunião realizada na superintendência do Banco do Brasil, também na capital.

O evento com as lideranças da pesca e da aquicultura contou com a participação de representantes de colônias e associações de pescadores, empresas e o movimento indígena. Em pauta: o financiamento para o setor, o desenvolvimento no Estado, o valor do imposto pago pelos pescadores e o incremento no potencial pesqueiro do Espírito Santo. “Vamos dar todo apoio ao setor de Aquicultura e Pesca do Espírito Santo para que o Estado seja um grande produtor e com isso elevarmos o Brasil em sua produção de pescado. Essa é a nossa meta, já que temos uma grande área costeira”, afirmou a ministra. Salvatti lembrou que o Estado possui o potencial para multiplicar em várias vezes a produção atual, especialmente se investir também em uma prática pouco explorada aqui – a pesca ornamental

Equipamentos doados

Com a doação da lancha-patrulha, o ministério cumpre mais uma ação de garantir maior combate à pesca predatória. Além da lancha, o ministério fez a entrega de três caminhões-feira destinados aos municípios de Vitória, Serra e Consórcio Conceição da Barra – São Mateus como forma de levar os produtos mais frescos aos consumidores finais. A proposta é entregar um peixe mais barato e em melhores condições, alem de garantir mecanismos que facilitam a comercialização, com normas adequadas de acondicionamento, sem a necessidade da figura de atravessadores. Os equipamentos doados visam melhorar o trabalho dos pescadores capixabas, que tem produção média de 20 mil toneladas/ano.

Mais infraestrutura

“Esperamos futuramente desenvolver todo o potencial que o Espírito Santo possui”, afirmou. Outro assunto debatido no encontro com o governador Renato Casagrande foi a garantia de mais infraestrutura ao setor. Esteve em discussão, a reconstrução do Terminal de Pesca de Itaipava, em Itapemirim, em parceria com o Estado.

 

MPA

Veja também

Goiás – Lei da Cota Zero será renovada por mais três anos

Os rios goianos são, sem dúvida, um dos maiores patrimônios de Goiás. A biodiversidade e …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Verificação Segurança (obrigatorio) * Time limit is exhausted. Please reload CAPTCHA.