Prevfogo: 23 anos prevenindo e combatendo incêndios florestais

Criado em 10 de abril de 1989, O Centro nacional de Prevenção Combate aos Incêndios Florestais (Prevfogo) completa 23 anos cheios de atividades. Os últimos anos foram marcados por intensos e extensos incêndios florestais no Brasil, nos quais o Ibama demonstrou   capacidade técnica na prevenção, no monitoramento e no combate, agilidade na movimentação de brigadas e na articulação com os parceiros, sempre visando a preservação dos biomas brasileiros. O objetivo é ampliar a capacidade de resposta do Ibama e aumentar a eficiência na prevenção, impedindo que os incêndios ocorram.
O centro  compõe o Sistema Nacional de Prevenção e Combate aos Incêndios Florestais , instituído em 1998, e tem como finalidade desenvolver programas com o objetivo de ordenar, monitorar, prevenir e combater incêndios florestais, integrados pelos diversos níveis de governo.  Além disso, o Prevfogo também desenvolve e difunde técnicas de manejo controlado do fogo, capacita pessoas para difusão dessas técnicas e para sensibilização da população sobre os riscos do emprego inadequado do fogo.


 



O estabelecimento de níveis de prioridade de acionamentos de forças de trabalho das instâncias municipais, estaduais e federais como procedimento para atividades de combate e o fomento à criação dos Centros Integrados Multi Agências-CIMAN em vários estados estão entre os principais marcos consolidados pelo Prevfogo. Somado a isso, a expertise dos analistas do Ibama possibilitou a conquista de espaços importantes junto aos parceiros nacionais e internacionais gerando oportunidades para o intercâmbio de conhecimento e aprimoramento da capacidade técnica.


Recentemente o Prevfogo coordenou o 1º Curso Internacional sobre Mudanças Climáticas Globais, Queimadas e Incêndios Florestais, promovido pela Agência Brasileira de Cooperação (ABC), e  reuniu na sede do Ibama em Brasília representantes de mais de 25 países para trocar experiências sobre o tema.


Hoje o centro conta com cerca de 80 analistas e técnicos lotados em diferentes unidades do Ibama, além de 2 mil brigadistas com contratação prevista para esse ano, que serão alocados nos 108 municípios com maior incidência histórica de incêndios florestais. Os equipamentos utilizados no combate vão desde enxadas, abafadores, bombas costais até aeronaves preparadas para lançar grandes quantidades de água sobre a área queimada.


 


Ascom – Ibama
Foto: Prevfogo/Ibama

Veja também

Goiás – Lei da Cota Zero será renovada por mais três anos

Os rios goianos são, sem dúvida, um dos maiores patrimônios de Goiás. A biodiversidade e …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Verificação Segurança (obrigatorio) * Time limit is exhausted. Please reload CAPTCHA.