Polícia Ambiental apreende quase uma tonelada de pescado

Desde que foi reativado, em abril deste ano, como a meta 06 do Programa de Ação de Segurança (PAS), que se refere ao programa de proteção à natureza, o Batalhão de Polícia Militar de Proteção Ambiental (BPMPA) apreendeu quase uma tonelada de pescado e vistoriou aproximadamente 8 mil quilos de peixes. As 4.322 abordagens e 247 patrulhamentos (fluvial e terrestre) realizados até setembro pelo batalhão resultaram na prisão de 15 pessoas em flagrante, 19 armas de fogo e 406 munições apreendidas.

Subordinado ao Comando Especializado, o BPMPA está sob o comando do tenente coronel PM Helder Taborelli Sempio. De acordo com o comandante, atualmente o batalhão possui seis viaturas, 15 barcos motores e um efetivo de 100 policiais militares, que atuam nas 1ª, 2ª e 3ª Companhias de Polícia Militar de Proteção Ambiental, localizadas sequencialmente nas cidades de Várzea Grande, junto ao próprio batalhão, Rondonópolis e Barra do Bugres; e no Núcleo de Policiamento Ambiental, situado no município de Cáceres. Conforme o tenente coronel, a 1ª Companhia responde por toda a Baixada Cuiabana.

“Desde que o batalhão foi reativado nós procuramos manter parcerias com a Secretaria de Estado de Meio Ambiente, Corpo de Bombeiros, Delegacia de Meio Ambiente e demais órgãos que lidam com a questão ambiental, tudo isso com o propósito de prestar um bom trabalho junto à sociedade. Além disso, temos obtido uma parceria muito importante com a própria comunidade”, afirma o comandante. Nesse contexto, o tenente coronel relata dois projetos desenvolvidos pelo BPMPA, são eles: ‘Agente Ambiental Mirim’, desenvolvido no Horto Florestal, em Cuiabá, no qual há a participação de 60 crianças e o ‘Jovens Preparados para o Futuro’, realizado na sede do batalhão, em Várzea Grande, que envolve 120 crianças. Em ambos os projetos a faixa etária das crianças e adolescentes participantes varia entre 09 e 16 anos de idade.

“Temos observado que nas comunidades onde há a presença dessas crianças os casos de danos ambientais, como a queimada urbana, são menores. Elas mesmas relatam sobre a cobrança que fazem junto aos moradore, colegas de escola e dos próprios familiares, para que todos tenham mais consciência ambiental”, afirma o comandante. Em razão disso, pontua o tenente coronel, os projetos têm obtido os resultados previstos. “A nossa ideia, ao criarmos esses projetos, era levar mais orientação e conscientização. Era fazer com que a população pudesse compreender a importância da preservação do meio ambiente. E temos conseguido atingir essa meta”, salienta.

PIRACEMA – Conforme o tenente coronel Helder, neste ano, a Piracema (período de desova dos peixes, no qual fica proibida a pesca em escala), o BPMPA tem realizado diversas palestras e abordagens com intuito de conscientizar a população, especialmente os ribeirinhos e profissionais da pesca, sobre a importância de respeitar o período da Piracema. “Temos feito diversas palestras educativas em em comunidades ribeirinhas, escolas e empresas privadas, nas quais repassamos informações valiosas sobre a importância vital do meio ambiente. E temos obtidos bons resultados”, afirma.

Secom/PM-MT

Veja também

Goiás – Lei da Cota Zero será renovada por mais três anos

Os rios goianos são, sem dúvida, um dos maiores patrimônios de Goiás. A biodiversidade e …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Verificação Segurança (obrigatorio) * Time limit is exhausted. Please reload CAPTCHA.