PMA: 350 homens irão fiscalizar rios de MS durante feriadão

Em todo o Estado, no ano passado, foram registrados 20 autos de infrações com multas superiores a R$ 240 mil e 12 pessoas presas

A Polícia Militar Ambiental (PMA) inicia nesta sexta-feira, 08 de outubro, ao meio-dia, a “Operação Padroeira do Brasil”, que será encerrada somente às 08h da quarta-feira, 13 de outubro. A ação tem o objetivo de combater os crimes predatórios no feriado que comemora a Padroeira do Brasil, Nossa Senhora Aparecida. A PMA leva em consideração que este é o último mês de pesca aberta, fator que eleva o número de turistas e, a própria população do Estado, nos rios praticando pesca.

Segundo informações da Polícia Ambiental, seu efetivo contará com 352 homens em atividade e os comandantes das 22 subunidades empregarão todo o efetivo no trabalho de fiscalização em suas respectivas áreas de atuação.

Além dos crimes predatórios, a Operação visa o combate em especial, do tráfico de animais silvestres, pois a PMA informa que o Estado vive um período crítico relativo ao tráfico de papagaios. Serão desenvolvidas também barreiras e combate ao desmatamento e carvoarias irregulares, com visitas às propriedades rurais.

Operação Padroeira 2009

Em todo o Estado, no ano passado, foram registrados 20 autos de infrações com multas superiores a R$ 240 mil e 12 pessoas presas. O destaque foi a apreensão de grande quantidade de toras de madeira irregulares (537).

As maiores ocorrências foram relacionadas à pesca predatória, sendo apreendidos 59 kg de pescado. A grande quantidade de pescadores presos, com pouco pescado apreendido, demonstrou a importância da fiscalização intensa.

Em Corumbá, durante a operação de 2009, a PMA autuou um motorista de 32 anos em R$ 5 mil por despejo de lixo em local não apropriado (terreno baldio) e um homem, de 51 anos, em R$ 2,8 mil por transporte de lenhas e motosserra sem autorização ambiental.

Veja também

Amazonas – 3,5 mil filhotes de quelônios são soltos na natureza

O projeto Pé-de-Pincha, da Universidade Federal do Amazonas (Ufam), realiza o manejo comunitário de quelônios …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Verificação Segurança (obrigatorio) * Time limit is exhausted. Please reload CAPTCHA.