Pescadores da Pituba ganham nova sede

No Dois de Fevereiro, dia de Yemanjá, a rainha do mar, os pescadores receberam a nova sede da Associação dos Pescadores da Pituba (Apepi–Z1), construída pela Companhia de Desenvolvimento Urbano do Estado da Bahia (Conder), como parte do Projeto de Requalificação da Orla Marítima de Salvador.

Com recursos do Programa de Desenvolvimento do Turismo no Nordeste (Prodetur), da ordem de R$ 9,5 milhões, disponibilizados pela Secretaria de Turismo do Estado (Setur), foi contemplado o trecho de Amaralina ao antigo Clube Português. Os serviços executados incluem, além da implantação da nova sede, a revitalização do Largo das Baianas, a construção de um parque infantil, equipamentos de ginástica, ciclovia e calçadão, e ainda iluminação e sinalização da área.

Dois grandes amigos e companheiros da pescaria de arrasto, Roberto Professor e Edson Arantes fizeram questão de prestigiar o evento. Com mais de 20 anos no setor, eles estavam entusiasmados com a conquista que valoriza a atividade que desempenham. “Agora temos estrutura e podemos receber os clientes com mais satisfação”, afirmou Professor.

Alem de energia, sistema de água encanada e uma rampa de acesso à nova sede, cada pescador tem um espaço reservado para guardar seu material de trabalho.

A dupla é conhecida por todos pela uso de técnica artesanal de pesca. Segundo Edson Arantes, homônimo do rei do futebol, eles saem todos os dias às 4h e, sem pressa, fazem o arrasto, que seria uma espécie de navegação no ritmo dos cardumes, utilizando linha e iscas artificiais. Quando o alvo são os valorizados vermelhos, que custam em média R$ 13 o quilo, a pescaria se estende até as 13h.

História de pescador, ou não, no dia anterior, dia 1º, afirmaram ter conseguido 58 quilos de peixe, entre vermelho, dourado, atum e cavala, as espécies mais encontradas no local.

O presidente da Conder, Milton Villas-Bôas, que esteve presente à solenidade de entrega da nova sede da Apepi – Z1, assegurou que as obras do Prodetur são prioritárias e terão especial atenção na sua execução, pela possibilidade de melhorar a qualidade de vida das comunidades tradicionais que vivem em locais valorizados pelo desenvolvimento da atividade turística.

Obras

Além de Salvador, estão em andamento obras em Imbassaí, Morro de São Paulo e Ilha de Itaparica. O secretário de Desenvolvimento Urbano, Afonso Florence, destacou que a sede da Apepi é provisória, mas legitima a presença dos pescadores no local em condições dignas, comprovando a determinação do governo pela inclusão social.

A diretora de Equipamentos Urbanos e Qualificação Urbanística da Conder, Lívia Gabrielli, informou que estão garantidos mais R$ 10 milhões para a continuação do projeto de Requalificação da Orla Marítima de Salvador. O projeto, que atende às áreas do Jardim dos Namorados e do Jardim de Alah, já foi concluído e está em fase final de análise na Caixa Econômica Federal.

Veja também

Goiás – Lei da Cota Zero será renovada por mais três anos

Os rios goianos são, sem dúvida, um dos maiores patrimônios de Goiás. A biodiversidade e …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Verificação Segurança (obrigatorio) * Time limit is exhausted. Please reload CAPTCHA.