Pesca manejada do pirarucu incrementa economia de Maraã

MANAUS – A pesca manejada do pirarucu, no município de Maraã, a 892 quilômetros de Manaus, cresce a olhos vistos. O município destaca-se pela diversidade ictiológica (diversidade de peixes). A colônia Z-32, criada no ano de 1997, com apoio do Instituto de Desenvolvimento Sustentável Mamirauá e do Instituto Brasileiro do Meio Ambiente (Ibama),contribui para as atividades pesqueiras dos ribeirinhos.

Chegar até a área da reserva não é tarefa fácil, mas as dificuldades são superadas quando se olha em volta e vê a beleza e o vôo deslumbrante dos pássaros no local.

Durante todos os anos, nos meses de novembro, o rio fica repleto de pescadores sócios da colônia em busca do pirarucu, maior peixe de escamas dos rios amazônicos,espécie que se destaca pelo sabor de sua carne e pelo aproveitamento do couro e das escamas.

Após serem capturados, os peixes são levados para flutuantes, onde são tratados, pesados e recebem uma identificação que garante a autorização para o comércio. Além de instituições como o Instituto Mamirauá, a colônia recebe também apoio da Prefeitura do Município.

Na primeira coleta realizada no ano de 2002, foram capturados 90 pirarucus. Neste ano serão capturados 3.558, número que anima os moradores locais.

Fonte = Portal Amazônia

Veja também

Goiás – Lei da Cota Zero será renovada por mais três anos

Os rios goianos são, sem dúvida, um dos maiores patrimônios de Goiás. A biodiversidade e …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Verificação Segurança (obrigatorio) * Time limit is exhausted. Please reload CAPTCHA.