Pesca de arrastão diminui número de peixes nos EUA

-Nossas autoridades poderiam aproveitar essa pesquisa-

Cientistas americanos descobriram que a prática da pesca de arrastão está diminuindo a quantidade de espécies em alguns locais da costa do Oregon, nos Estados Unidos. Segundo o novo estudo, áreas em que redes não foram usadas não foram afetadas da mesma forma. A descoberta foi feita após a observação de antigas fitas de vídeo que mostram o fundo do mar do sul do Estado americano.

Outros estudos ao redor do mundo já haviam alertado sobre os danos que a pesca de arrastão pode causar aos habitats marinhos, mas este é o primeiro que determinou a diminuição do número de peixes e da diversidade nos recifes da costa oeste, onde barcos pesqueiros realizam grande parte do seu trabalho.

As fitas, produzidas em 1990, mostraram que em áreas onde são realizadas pescas de arrastão há 20% menos peixes, 30% menos espécies de peixes e seis vezes menos invertebrados. Apesar dos danos à natureza, os autores não sugerem que o uso de rede seja banido, mas sugerem sobre uma possível proteção permanente em determinadas áreas da costa.

Fonte: Terra – Ambiente

Veja também

Goiás – Lei da Cota Zero será renovada por mais três anos

Os rios goianos são, sem dúvida, um dos maiores patrimônios de Goiás. A biodiversidade e …

um comentário

  1. Francisco Bobadilla Palomo

    Usemos por favor la ciencia y tecnologia para la conservacion de la fuente alimentaria que nos queda.

    Saludos

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Verificação Segurança (obrigatorio) * Time limit is exhausted. Please reload CAPTCHA.