Paraíba – Ibama fiscaliza pontos de comércio e desembarque de lagosta

Ibama está atento às atividades de pesca no estado


O Ibama realizou, nas duas últimas semanas de junho, a Operação Argus, para fiscalizar o comércio de lagostas abaixo do tamanho mínimo permitido na legislação ou capturadas com equipamentos proibidos na Paraíba. A equipe vistoriou 34 peixarias e comércios e 11 pontos de desembarque em todo o litoral, sem encontrar irregularidades. As medidas mínimas para a captura do crustáceo são de 13 cm de comprimento da cauda para a lagosta vermelha e 11 cm de comprimento de cauda para a lagosta cabo verde.


Outra atividade da equipe de fiscalização na Operação Argus foi a vistoria em comércios de tambores, que quando são abertos dos dois lados, amassados, unidos uns aos outros e lançados nas águas tornam-se recife artificial para atrair as lagostas no oceano. Esse método ilegal é chamado de marambaia, e é uma prática proibida devido aos danos que provoca ao ambiente marinho, especialmente quando aliada à pesca com uso de compressor, a qual além de ser predatória representa risco de morte para os pescadores.


Na avaliação do chefe da Divisão Técnica do Ibama na Paraíba, o  resultado foi positivo, “a presença da fiscalização do Ibama nos pontos de desembarque de pescados e estabelecimentos que comercializam lagostas é importante para mostrar à cadeia produtiva que o órgão está atento às atividades de pesca no estado, dissuadindo práticas de pesca predatória pela fiscalização contínua“.



Ascom Ibama/PB

Veja também

Goiás – Lei da Cota Zero será renovada por mais três anos

Os rios goianos são, sem dúvida, um dos maiores patrimônios de Goiás. A biodiversidade e …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Verificação Segurança (obrigatorio) * Time limit is exhausted. Please reload CAPTCHA.