Operação do Ibama recolhe cabos e redes de pescadores no Arroio do Silva

Arroio do Silva – Em operação que contou com o auxilio da Polícia Militar Ambiental, agentes do Ibama apreenderam na tarde de sábado, 29, dezenas de cabos de rede de pescadores artesanais no litoral sul de Santa Catarina. Em Balneário Arroio do Silva, a operação contou com o apoio de sete camionetas e os fiscais retiraram mais de 30 cabos de pescadores da Colônia Z-24. Segundo o presidente da Colônia, Eneval Caetano, o Checo, a ação pegou os pescadores de surpresa, já que eles vinham tentando uma audiência com a superintendência do Ibama para tentar um acordo. Os fiscais alegaram que estavam cumprindo a Portaria 54, que prevê a retirada de cabos de rede e petrechos de pesca ao longo da costa litorânea.

“Agora acabaram com o resto dos pescadores que tinha por aqui, que já estavam passando necessidades. Com as enchentes não conseguimos pescar até agora, estamos esperando para pegar a tainha e eles vieram aqui e arrancaram todos os cabos e deixaram todo mundo de mãos abanando e ainda por cima levam todo o material do pescador. Mas vamos atrás porque estas famílias não podem ficar sem a pesca. A maioria aqui só vive da pesca e vão passar necessidade. Já tava difícil, agora, então, é para matar o pescador”, protestou.

Pescador teme endividamento
O pescador e vereador José Lourenço de Souza, mais conhecido por Zé Gadelha, disse que muitos dos pescadores têm financiamento nos bancos para manter o material de pesca que foi cortado ou parte levado embora pelos fiscais.

“São mais de 500 pescadores que sobrevivem da pesca artesanal, entre a Lagoinha e Praia da Meta. Quem vai sustentar estas famílias?” protestou. Gadelha também ressaltou que o mar nesta região é grosso e impede a entrada de barcos para pesca em alto mar.

“Faz mais de 50 anos que pescamos deste jeito (com sistema de cabos de espera). Eles alegam que tem que pescar de calão, mas isso é para turista, nenhum pescador velho vai fazer isso. Eu criei meus filhos em cima de uma corda destas que os fiscais do Ibama levaram”, disse indignado. Os pescadores prometem reunir forças e lutar para reaver seus petrechos de pesca levados pelos fiscais do Ibama.

Assessoria de Imprensa do Balneário Arrio do Silva

Veja também

Goiás – Lei da Cota Zero será renovada por mais três anos

Os rios goianos são, sem dúvida, um dos maiores patrimônios de Goiás. A biodiversidade e …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Verificação Segurança (obrigatorio) * Time limit is exhausted. Please reload CAPTCHA.