Operação da PMA autua cinco, recolhe 76 anzóis de galho e aplica R$ 6 mil de multas em dois dias

Campo Grande (MS) – Somente na sexta-feira (6) e sábado (7), a Operação Semana Santa realizada pela Polícia Militar Ambiental (PMA) somou cinco pescadores autuados, 40,5 kg de pescado apreendidos e quase R$ 6 mil em multas administrativas. Ainda foram apreendidos um barco, um motor de popa, 76 anzóis de galho, dois espinhéis com 32 anzóis, uma carretilha e uma caixa térmica.

No início da operação, já na sexta-feira, os Policiais Militares Ambientais de Bataguassu, em fiscalização no rio Pardo, no município de Santa Rita do Pardo, prenderam na Sexta-feira Santa (6) um pescador paulista que pescava com anzóis de galho que são petrechos proibidos. Com o pescador, residente em Presidente Prudente (SP), foi apreendido ainda um barco, um motor de popa e 18 anzóis de galho. O homem não havia capturado nenhum peixe. O pescador foi conduzido à delegacia de polícia civil e responderá por crime ambiental. A pena para este crime é de um a três anos de detenção. Ele também foi multado administrativamente em R$ 700,00. A mesma equipe ainda retirou do rio Pardo dois espinheis (petrecho proibido) com 16 anzóis cada e ainda 58 anzóis de galho.

Em Aquidauana a Polícia Militar Ambiental autuou três pessoas por praticar pesca predatória. Um pescador amador, residente em Campo Grande, foi autuado próximo a um local denominado Ponte de Ferro, quando havia capturado um “Jaú”, com 68 centímetros, pesando 4 kg. O tamanho de captura permitido para a espécie é de 95 centímetros. O pescado foi aprendido e o pescador foi multado em R$ 1.080,00. Ainda foi apreendida uma carretilha utilizada na pescaria.

A mesma equipe de policiais também autuou outro pescador, residente no município de Aquidauana, que pescava em um trecho denominado “Boca do Jacaré” e que havia capturado 10 kg de pescado, sendo vários exemplares em tamanho inferior ao permitido pela legislação. Com o pescador também foram apreendidos uma caixa térmica. O homem foi multado em R$ 900,00. No mesmo trecho do rio, a equipe autuou um homem morador de Campo Grande, por capturar pescado em tamanho inferior ao permitido. Ele havia capturado um exemplar de “pacu” fora da medida, que pesava 1,5 kg. O pescador foi multado em R$ 730,00.

Todos os três pescadores responderão pelo crime ambiental de pesca predatória. Se condenados poderão pegar pena de um a três anos de detenção.

Pesqueiro no Pantanal

Um homem de 42 anos, proprietário de um pesqueiro próximo ao Distrito de Porto Esperança, em Corumbá, foi autuado por capturar peixes fora da medida. Durante fiscalização no rio Paraguai os policiais encontraram em um rancho pesqueiro 25 kg de pescado da espécie “pintado” que tinham sido capturados. Diversos exemplares apreendidos apresentavam tamanhos inferiores aos permitidos pela legislação, o que caracteriza crime ambiental.

O homem, residente em Rancharia (SP), que estava com outras pessoas passando o feriado no local, assumiu ter efetuado a pesca predatória. A PMA efetuou a apreensão do pescado e multou o turista em R$ 2,5 mil. O pescador responderá também pelo crime ambiental de pesca predatória. Se condenado poderá pegar pena de um a três anos de detenção.

Veja também

Goiás – Lei da Cota Zero será renovada por mais três anos

Os rios goianos são, sem dúvida, um dos maiores patrimônios de Goiás. A biodiversidade e …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Verificação Segurança (obrigatorio) * Time limit is exhausted. Please reload CAPTCHA.