Operação Anavilhanas finaliza suas ações – Reserva Estrativista do Unini


Os dois primeiros dias da Operação Anavilhanas resultou na prisão em flagrante do madeireiro Eleny Costa Barbosa, de 39 anos, que mora na Comunidade Nova Canaã, no lago Aruaú, por porte de cinco motoserras sem licença e arma sem registro e porte, na atuação por crimes ambientais do madeireiro e vereador do PR Evilásio Lucas do Nascimento, junto com mais dois madeireiros e um comerciante que praticavam crimes contra o meio ambiente.

Na manhã de quinta-feira (13), a Operação Anavilhanas entrou na segunda fase em Novo Airão, onde agentes do Ibama e da Polícia Federal apuram denúncias de atentados e ameaças contra servidores do Ibama.


Logo no início da manhã, o Analista Ambiental Marcelo Dutra, do Ibama, junto com os Delegados da Polícia Federal Caio Porto Ferreira e Reginaldo Gallan Batista reuniram com o Prefeito de Novo Airão (AM), Wilton Santos, reempossado pela décima quarta vez na prefeitura municipal somente neste mandato, com o vice-prefeito e com o secretário de infra-estrutura municipal. Na reunião foram tratados diversos assuntos, como o diversos atentados que os servidores do Ibama tem sofrido, como o atropelamento de um Analista Ambiental, o envenenamento de cães e gatos, o incêndio do carro de um servidor do escritório do órgão e diversos pequenos furtos no flutuante que fica em frente à instituição. No final, os Agentes Federais firmaram um acordo de parceria com a Prefeitura, onde o Prefeito se comprometeu a manter a ordem e auxiliar aos servidores do IBAMA na execução da Política Nacional de Meio Ambiente naquele município.

Na quinta feira à tarde a Operação Anavilhanas foi dividida em duas equipes. A primeira, que ficou no município, estourou um acampamento de caçadores que abatiam animais silvestres na margem do Lago do Matias, no rio Baepindi dentro da Estação Ecológica de Anavilhanas para abastecer o mercado de Manaus. A equipe de Agentes da PF e fiscais do Ibama, comandada pelo Delegado Reginaldo Gallan Batista, apreendeu no acampamento 19 quelônios “cabeçudos”, 6 pacas, 1 porco-do-mato, 1 tatu, 25 quilos de pescados diversos, 2 motores de rabeta e 5 canoas utilizadas para a prática da caça, além de arpões, zagaias e cartuchos de diversos calibres. No Parque Nacional do Jaú, a operação federal flagrou um barco de pesca com mais de 500 quilos de pescado capturado dentro da Unidade de Conservação Federal de proteção integral.

A segunda equipe, coordenada pelo Delegado Caio Porto Ferreira, com os trabalhos do Ibama coordenados pelo Analista Ambiental Marcelo Dutra foi de avião até a cabeceira do rio Unini, onde o Governo Federal criou a Reserva Extrativista do Unini, no município de Barcelos, que ainda não tem conselho gestor e nem plano de manejo. No local, distante de Manaus 440 quilômetros em linha reta, os agentes encontraram um complexo hoteleiro em funcionamento com dois hotéis flutuantes, doze canoas de pesca, dez quartos flutuantes, além de estrutura de alojamento para funcionários, armazém de alimentos, depósito de combustíveis e geradores de energia.

A empresa Amazon Fishing Adventure, de propriedade do norte americano Donald Cutter, iria dar início na manha desse sábado, dia 15, em um torneio internacional de pesca de tucunaré sem autorização do governo brasileiro. Junto com a empresa de Cutter, a polícia Federal e o Ibama autuaram as empresas Brasil Pousadas e De Guedes por participar o crime ambiental. O empresário chegou ao local num pequeno avião poucos minutos depois da chegada da operação e foi indiciado por entrar e por causar danos em Unidade de Conservação e por fazer funcionar atividades empresarias sem licenciamento ambiental. Além da multa e do indiciamento criminal, os infratores tiveram ainda toda a estrutura apreendida e as atividades embargadas, ficando proibido exercer qualquer tipo de pesca por pessoas que não sejam moradores da reserva.

A Operação Anavilhanas termina no fim de semana com os depoimentos dos acusados de prática de crimes ambientais na região e de ameaças e atentados contra os servidores do Ibama em Novo Airão

(AM).(Ibama)

Veja também

Goiás – Lei da Cota Zero será renovada por mais três anos

Os rios goianos são, sem dúvida, um dos maiores patrimônios de Goiás. A biodiversidade e …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Verificação Segurança (obrigatorio) * Time limit is exhausted. Please reload CAPTCHA.