Mutirão coleta nove toneladas de lixo do Delta do Jacuí

Os pescadores que participaram do mutirão receberam uma cesta básica em troca do lixo recolhido

Geladeira, aparelhos de televisão, micro-ondas, capacetes, sofás, cadeiras de praia, dezenas de pneus. Ao todo, foram nove toneladas de lixo. Esse foi o resultado do mutirão de limpeza que reuniu 81 barcos ligados à Colônia de Pescadores Z-5, da Ilha da Pintada, em Porto Alegre. A ação, que contou com o incentivo da Sociedade dos Mineradores de Areia do Rio Jacuí (Smarja), foi realizada na manhã desta sexta-feira, dia 14, nas margens do Delta do Jacuí.

O objetivo da parceria foi alertar a população e as autoridades para a poluição das águas do Delta do Jacuí, especialmente dos rios Jacuí e Guaíba, locais onde os pescadores fizeram a coleta do lixo. “O pescador depende do rio, mas cuidar do meio ambiente é responsabilidade de todos nós”, disse Vilmar Coelho, presidente da Z-5.

Os pescadores que participaram do mutirão receberam uma cesta básica em troca do lixo recolhido. As cestas básicas foram doadas pela Smarja como forma de incentivar a participação no mutirão e de auxiliar os pescadores na época de proibição da pesca. O diretor-presidente da Smarja, Sandro Almeida, lembrou que tanto a pesca quanto a mineração de areia são atividades que dependem da preservação dos rios. “É por isso que nós apoiamos as ações de conscientização e preservação ambiental e trabalhamos de forma a garantir a sustentabilidade do rio”, explicou.
Pública Comunicação/EcoAgência

Veja também

Goiás – Lei da Cota Zero será renovada por mais três anos

Os rios goianos são, sem dúvida, um dos maiores patrimônios de Goiás. A biodiversidade e …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Verificação Segurança (obrigatorio) * Time limit is exhausted. Please reload CAPTCHA.