MT começa exportar modelo de Campeonato de Pesca para outros Estados


Único no país a realizar este tipo de evento, o Estado de Mato Grosso está exportando, entre outros produtos e modelos de ferramentas de gestão, também o seu modelo de campeonato estadual de pesca esportiva. Segundo a secretária-adjunta de Desenvolvimento do Turismo no Estado, Vanice Marques, recentemente, os Estados do Pará, Tocantins e Amazonas solicitaram informações à Sedtur-MT sobre o modelo de campeonato mato-grossense, com a intenção de realizarem eventos similares.

Somos o único Estado brasileiro que realiza institucionalmente o campeonato estadual de pesca esportiva e a cada edição, o evento vem envolvendo um público, um número de municípios e de concorrentes, cada vez maiores. Isso demonstra o seu sucesso”, afirmou.

Esta semana, por solicitação da secretária estadual de Turismo do Amazonas, Oreni Braga, o técnico da Sedtur, Geraldo Melo viajou para aquele Estado e realizou uma apresentação do modelo do Campeonato Estadual de Pesca de Mato Grosso para diretores da Empresa Estadual de Turismo (Amazonastur), órgão institucional do setor e todo o Trade Turístico do Estado.

Vanice Marques observa que todas as despesas decorrentes dessa viajem técnica foram pagas pelo Governo do Amazonas, tais como passagens e hospedagem do técnico, não havendo nenhum custo por parte da Sedtur. “Ficamos muito felizes pelo interesse apresentado por esses Estados e vamos ajudar no que for possível”, ressaltou.

Ela informou ainda que o campeonato ocorre todos os anos, depois da piracema (período de reprodução dos peixes), em abril e termina no mês de setembro, com o Festival Internacional de pesca Esportiva (FIP), tradicional evento que se realiza anualmente em Cáceres (225 Km a Oeste de Cuiabá) e reúne pescadores esportivos de todo o mundo.

Vanice Marques observa que o Campeonato Estadual de Pesca está em sua quinta edição neste ano de 2008 e é regulamentado pela lei 7881, de 2002, que dispõe sobre a política e controle da pesca no Estado e pelo decreto 6998, de 2006, que institui e disciplina o funcionamento do campeonato. Além disso, é um evento reconhecido e apoiado, desde a sua primeira edição, pelo Ministério do Turismo.

Ela acentua que, além de estimular o turismo interno no Estado, o evento busca a conscientização de comunidades locais para a preservação e o respeito ao meio ambiente. “Os peixes são pescados e soltos pelos competidores assim que chega o fiscal para a averiguação e se o exemplar estiver morto, o pescador é desclassificado da competição na mesma hora”, frisa Vanice Marques.

Além dessa regra, o campeonato envolve este ano, mais de 40 municípios que têm obrigações ambientais também, como o requerimento junto à Secretaria Estadual de Meio Ambiente (Sema-MT), da Licença Ambiental Única (LAU), garantindo que o evento não será realizado em área de preservação ambiental ou produzirá impacto ambiental além do legal. “É importante lembrar, de acordo com Vanice, que o campeonato é realizado pela Sedtur, mas tem como parceiros, a Sema e a Secretaria de Estado de Comunicação Social (Secom-MT).

A pesca esportiva é um instrumento de divulgação do Turismo no Estado e para o segmento dos pescadores esportivos, uma oportunidade de competir, inclusive com possibilidade de ganharem prêmios de valor, como automóveis, barcos, motocicletas, motores e outros e viajarem por todo o Estado”, assinala Vanice Marques, ao revelar que já houve uma equipe que participou de 13 das mais de 40 etapas municipais.

Gazeta Digital
Raquel Ferreira

Veja também

Projeto Prorobalo Unesp de Registro capacita guias de pesca

É promovida a prática da pesca amadora responsável Projeto da Unesp de Registro vem promovendo …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Verificação Segurança (obrigatorio) * Time limit is exhausted. Please reload CAPTCHA.