MS – Pescadores atuados pela PMA, apreende pescado e multa pescadores por pesca ilegal

Os pescadores responderão pelo crime ambiental de pesca predatória. Se condenados poderão pegar pena de um a três anos de detenção

Policiais Militares Ambientais de Aquidauana que trabalharam na operação Semana Santa, em fiscalização no rio Aquidauana, autuaram quatro pessoas por pesca predatória e uma por pescar sem licença. Dois pescadores, residentes em Dourados, foram autuados por capturar pescado fora da medida e acima da cota permitida. Eles tinham capturado 69 kg de pescado, sendo que a cota para cada pescador é de 10 kg mais um exemplar e cinco piranhas. O pescado foi aprendido e cada pescador foi multado em R$ 2.080,00.
A mesma equipe autuou mais dois turistas, residentes em Umuarama (PR), por capturar pescado fora da medida e acima da cota permitida. Eles haviam capturado 28 kg de pescado, sendo vários exemplares em tamanho inferior ao permitido pela legislação. Com os pescadores foram apreendidos, além do pescado, um barco, um motor de popa com tanque e dois molinetes. Cada turista foi multado em R$ 1,1 mil.
Todos os quatro pescadores foram conduzidos à Delegacia de Polícia Civil de Aquidauana, onde foram autuados em flagrante por crime de pesca predatória e saíram após pagamento de fiança. Se condenados pelo crime ambiental poderão pegar pena de um a três anos de detenção.
A Polícia Militar Ambiental autuou ainda um pescador amador de Aquidauana por pescar sem licença. Com ele foi apreendido um molinete, um barco e um motor de popa. A pesca sem licença não é crime ambiental, porém, é infração administrativa e, portanto, os policias efetuaram um auto de infração administrativo e aplicaram multa no valor de R$ 350,00.

Corumbá

Policiais Militares Ambientais de Corumbá realizavam no domingo (8) operação de fiscalização no rio Paraguai, na região do Porto Geral, em Corumbá, e abordaram um pescador corumbaense que pescava desembarcado sem licença de pesca. Com ele foi apreendido um molinete.
Outro pescador foi abordado pelos policiais na região do 17º Batalhão de fronteira do Exército Brasileiro, no rio Paraguai, e também pescava sem licença e embarcado. Com o pescador, foram apreendidos um barco, um motor de popa e uma carretilha. A pesca sem licença não é crime ambiental, porém, é infração administrativa e, portanto, os policias efetuaram autos de infração administrativos e aplicaram multa no valor de R$ 300,00 e R$ 700,00 respectivamente contra cada autuado.

Rio Taquari

No rio Taquari, no município de Alcinópolis, a PMA autuou três pescadores por pesca predatória. Os turistas residentes em Potirendaba (SP) foram autuados próximo a um local denominado Morro do Engano, quando estavam em um rancho de pesca e foram surpreendidos armando anzóis de galho. Em um freezer no rancho os policiais encontraram 6 kg de pescado da espécie dourado, sendo os exemplares em tamanho inferior ao permitido pela legislação. O pescado foi aprendido e os pescadores foram multados em R$ 1,2 mil cada um. Um dos pescadores levou os policiais até o local onde estavam armados os demais anzóis de galho. Foram retirados e apreendidos 20 anzóis. Os pescadores responderão pelo crime ambiental de pesca predatória. Se condenados poderão pegar pena de um a três anos de detenção.

Veja também

Goiás – Lei da Cota Zero será renovada por mais três anos

Os rios goianos são, sem dúvida, um dos maiores patrimônios de Goiás. A biodiversidade e …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Verificação Segurança (obrigatorio) * Time limit is exhausted. Please reload CAPTCHA.