MPA realiza cursos sobre gestão de empreendimentos

O Ministério da Pesca e Aquicultura (MPA) em parceria com o Instituto de Apoio ao Desenvolvimento Humano (IADH) está realizando até o final do mês de agosto, cinco cursos regionais de formação para gestores de empreendimentos apoiados pelo MPA. O objetivo é além de propiciar a troca de experiências entre os gestores ajudar a qualificar a gestão desses empreendimentos, que são públicos.

Segundo a Coordenadora Geral dos Territórios de Aquicultura e Pesca do MPA, Roseli de Andrade, a Política Territorial tem feito uma grande mobilização e articulação das entidades ligadas ao setor que vem elaborando propostas estruturantes para o desenvolvimento da pesca e aquicultura. “Já são mais de 900 instituições participantes nos 47 colegiados de pesca e aquicultura já criados nos territórios”, afirma a coordenadora. “A expectativa é que eles saiam dos cursos motivados a reproduzir e aprimorar essas aprendizagens no dia a dia das ações territoriais e na gestão coletiva dos empreendimentos”, conclui Roseli.

Cada curso tem duração de três dias de trabalho coletivo. Dos participantes serão 150 representantes de colônias, associações e cooperativas de pesca artesanal e aquicultura familiar, ligados a empreendimentos existentes nos 60 territórios apoiados pela Política Territorial da Pesca e Aquicultura e mais 55 articuladores territoriais de mais nove entidades parceiras.

Já aconteceram eventos na Região Norte, em Manaus e na Região Sudeste no Rio de Janeiro. Os próximos serão os da Região Nordeste em Natal de 9 a 11 de agosto e Recife de 24 a 26 de agosto. O Centro-Oeste mais o Estado de Minas Gerais de 16 a 18 de agosto, em Brasília.

A Política Territorial do MPA, em menos de um ano de atuação, já conseguiu mobilizar o setor da pesca e aquicultura em torno de projetos concretos para cada território e articula parceiros para apoiar o desenvolvimento do setor. Esse plano de atuação vem conseguindo aproximar o estado da sociedade e dessa forma os pescadores e aquicultores irão acompanhar e monitorar melhor o trabalho do Ministério.

A Política de Desenvolvimento Territorial da Pesca e Aquicultura foi planejada a partir de territórios que foram delimitados por identidades culturais, sociais e econômicas devendo ser integrados às metas do Plano Mais Pesca e Aquicultura.

Essa política visa à ampliação da participação social e descentralização dos processos decisórios com fortalecimento da capacidade dos pescadores e aquicultores na articulação das políticas públicas, voltadas para o desenvolvimento do setor.

MPA

Veja também

Goiás – Lei da Cota Zero será renovada por mais três anos

Os rios goianos são, sem dúvida, um dos maiores patrimônios de Goiás. A biodiversidade e …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Verificação Segurança (obrigatorio) * Time limit is exhausted. Please reload CAPTCHA.