MPA instala projeto “Lagosta Viva” no Ceará

O Ministério da Pesca e Aquicultura (MPA) em parceria com a Prefeitura Municipal de Cascavel/Ceará instala o Projeto “Lagosta Viva”. A solenidade de lançamento acontecerá no dia 30 de junho, às 9h na Colônia de Pescadores – Praia da Caponga e contará com a presença do Secretário de Monitoramento e Controle de Pesca e Aquicultura do MPA, Eloy de Sousa Araújo. O MPA como forma de demonstrar que é possível manter essas lagostas vivas e mantê-las em viveiros até a primeira comercialização, irá construir tanques nas comunidades. O processo que atualmente e utilizado, as lagostas são descabeçadas e suas caudas acondicionadas em gelo que acaba desvalorizando o produto.

Com esta preocupação, o MPA, para apoio aos pescadores artesanais de lagosta, a implantação de um conjunto de equipamentos para recepção e conservação de lagostas desembarcadas vivas, composto de piscinas de fibra de vidro, bombas e filtros para reciclagem da água e equipamentos de aeração, capazes de manter, até o momento da comercialização, os indivíduos desembarcados ainda vivos. Com a implementação do Projeto “Lagosta Viva”, o pescador artesanal poderá aumentar sua renda em até 30%.

A lagosta brasileira tem alcançado uma recuperação razoável na produção, as exigências de qualidade junto aos mercados mundiais têm causado uma queda no preço do produto. No entanto, a melhoria de qualidade buscada a partir do desembarque e comercialização de lagostas vivas não está voltada, exclusivamente, ao mercado externo. Considerando que a crise econômica mundial concorreu para um crescimento significativo da comercialização de lagostas para o mercado nacional, também as exigências previstas pela legislação nacional e controladas pelo Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento – MAPA reforçam a importância do Projeto Lagosta Viva que está sendo implantado, pelo MPA, em comunidades pesqueiras do Ceará, Rio Grande do Norte, Paraíba e Pernambuco.

Tabela 1. Exportações cearenses de caudas de lagostas congeladas


ANO
2007 2008 2009
KG 729.843 978.316 1.406.103
US$ 32.503.905 33.006.495 35.129.536
Preço Médio 44,54 33,74 24,98

Tabela 2. Exportações cearenses de lagostas inteiras congeladas

ANO 2007 2008 2009
KG 28.980 214.160 98.460
US$ 610.009 4.177.404 1.132.801
Preço Médio 21,05 19,51 11,51

*Fonte: Gesplan

A tabela 1, apresentada, demonstra que, mesmo havendo ocorrido um crescimento da ordem de 92,66% no volume de caudas de lagostas congeladas exportadas pelo Estado do Ceará, de 2007 a 2009, nesse mesmo período foi constatada uma queda de 43,90% no valor médio desse produto. Da mesma forma, como demonstra a tabela 2, para o mesmo período foi constatada a queda de 45,34% no preço médio das lagostas exportadas inteiras.

MPA

Veja também

Goiás – Lei da Cota Zero será renovada por mais três anos

Os rios goianos são, sem dúvida, um dos maiores patrimônios de Goiás. A biodiversidade e …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Verificação Segurança (obrigatorio) * Time limit is exhausted. Please reload CAPTCHA.