Mato Grosso – Estado já acumula 3 t. de peixe ilegal

Mais de três toneladas de pescado foram apreendidas em todo o Estado desde o início oficial do período da piracema, durante o qual os peixes desovam e a pesca é proibida. Apenas no período entre sábado e a manhã de ontem, mais de 700 quilos de peixes ilegais foram localizados. A proibição da pesca se estende até o dia 28 de fevereiro e as apreensões devem continuar acontecendo até lá.

Quem garante a continuidade das operações é o coordenador de Fiscalização de Pesca da Secretaria de Estado de Meio Ambiente (Sema), Marcelo Cardoso. Após o período de proibição, a fiscalização volta a se preocupar com a cota de cada pescador (mil quilos de peixe por semana). As operações de apreensão têm sido realizadas desde 1° de novembro, início oficial da piracema, pela parceria entre a Coordenadoria de Fiscalização da Pesca da Secretaria de Estado de Meio Ambiente (Sema), a Polícia Militar (PM) e o Juizado Volante Ambiental (Juvam).

A apreensão de ontem, 240 quilos de peixes, foi realizada na região da ponte Sérgio Motta, no rio Cuiabá. Um homem, que se encontrava próximo ao pescado irregular, foi detido e encaminhado para a Delegacia Especializada do Meio Ambiente. Também foram encontradas seis redes de pesca, quatro canoas e uma tarrafa.

Em Barra do Bugres (168 quilômetros de Cuiabá), foram cerca de 500 quilos de peixes apreendidos pela Polícia Ambiental nos últimos dias. Na madrugada de segunda-feira, foram 117 quilos de pescado sem documentos como notas fiscais e a Guia de Trânsito. No sábado, foram 380 quilos apreendidos.

Somente no rio Cuiabá, área de abrangência do Comando Regional I do Núcleo Ambiental do 9º Batalhão da PM, mais de 750 quilos de pescado ilegal foram apreendidos desde o início da piracema. Duas equipes de policiais percorrem trechos do rio Cuiabá em embarcações ou a pé em busca de criminosos diariamente. O balanço conta ainda com quatro pessoas detidas, 159 redes, 15 tarrafas, três espingardas e munições encontrados. O comandante do 9º Batalhão, tenente-coronel Antônio Mário Ibanez, informa que as áreas do Barra do Aricá, bairro Praeirinho e Engenho Velho são responsáveis pelo maior volume de pescado apreendido.

Autor: Diário de Cuiabá

Veja também

Goiás – Lei da Cota Zero será renovada por mais três anos

Os rios goianos são, sem dúvida, um dos maiores patrimônios de Goiás. A biodiversidade e …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Verificação Segurança (obrigatorio) * Time limit is exhausted. Please reload CAPTCHA.