Mais de uma tonelada de peixe é apreendida em 48 horas em Santarém

Imprudência tem saído caro para quem insiste em vender o pescado proibido.

As apreensões começaram na quinta-feira (28) em um porto na periferia de Santarém. Em uma embarcação vinda de Alenquer os fiscais encontraram 1 tonelada de Mapará. A comercialização da espécie está proibida devido o período do Defeso.

A proprietária do barco geleira, Zuleide Castro foi multada em R$ 700 e mais R$ 20 por cada quilo de pescado. A apreensão só foi possível graças a uma denúncia anônima ao Ibama.

Na sexta-feira (29) novas apreensões. A primeira aconteceu no Mercadão 2000. Os fiscais recolheram das bancas cerca de 300 quilos de pirarucu.

Da área em frente da cidade para a Rodovia Fernando Guilhon. No ponto de venda de Abel Sousa foram encontrados vários isopores carregados com Mapará. A carga foi recolhida e o vendedor multado.

A poucos metros dali, uma nova apreensão, dessa vez em frente a uma residência. No local os fiscais apreenderam Tambaqui, Surubim, Mapará, Pirapitinga e Aracu. Todas incluídas no Defeso.

As apreensões de pescado tem sido constantes em Santarém, resultado do desrespeito com a lei e o meio ambiente.

Infelizmente as pessoas estão descumprindo a legislação do defeso e como houve muitas denúncias nós começamos a averiguar. Constatamos que tem muito peixe ilegal sendo vendido na cidade. Vamos continuar com as ações de fiscalização, tanto nos mercados, nos portos e nos barcos de pesca.” Ressaltou Rodrigo Numeriano, do Núcleo de Fauna e Pesca do Ibama.

Fonte = Folha do Progresso

Veja também

Goiás – Lei da Cota Zero será renovada por mais três anos

Os rios goianos são, sem dúvida, um dos maiores patrimônios de Goiás. A biodiversidade e …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Verificação Segurança (obrigatorio) * Time limit is exhausted. Please reload CAPTCHA.