Mais de oito mil crianças açorianas aderem à preservação dos oceanos


Durante o segundo trimestre de 2007, mais de 8.400 alunos e 532 professores das escolas açorianas do 1º ciclo do ensino básico responderam positivamente, pela preservação dos oceanos e defesa das espécies marinhas e seus habitats.

O desafio foi lançado pelo Tunas, a nova mascote da Bom Petisco, numa acção de sensibilização pedagógica da conserveira Cofaco Açores, produtora e detentora da marca Bom Petisco, à qual aderiram, à qual aderiram mais de 100 escolas do arquipélago dos Açores.
Através do projecto “O Mundo do Tunas”, a Cofaco Açores divulga os seus valores de responsabilidade social e preocupação ecológica, numa vertente lúdico-pedagógica, orientados para o público infantil e escolas.


Além do arquipélago dos Açores, que se revelou o distrito com maior taxa de adesão ao projecto (53% das escolas contactadas), também as regiões de Lisboa (407 escolas, 42.697 alunos e 2.485 professores) e do Porto (301 escolas, 23.632 alunos e 1.407 professores) acolheram “O Mundo do Tunas”.

Os estabelecimentos de ensino e os professores que acolheram o projecto receberam material de apoio, de forma a estimular os conhecimentos dos estudantes. Já a todos os alunos foi distribuído o jornal “O Mundo do Tunas”, que inclui pequenas notícias e histórias sobre os oceanos, passatempos e receitas adequadas aos mais novos.

“Os objectivos inicialmente definidos para este projecto foram atingidos e até mesmo superados”, salienta Cristina Monraia, responsável de Marketing da Cofaco Açores. “No total, conseguimos impactar 40,3% das escolas contactadas e mais 462 alunos do que previsto. O feedback dos próprios professores foi sempre muito positivo. De realçar que 86 escolas aderiram ao projecto espontaneamente”, acrescenta ainda.

A iniciativa, protagonizada pela mascote da Bom Petisco, o Tunas, tem como objectivo promover a preservação dos oceanos e dos seus recursos naturais junto das crianças, pais, encarregados de educação e população em geral, sensibilizando-os para a importância da consciência e acção ecológica.

A Cofaco Açores detém o estatuto “Dolphin Safe” atribuído pelo “Earth Island Institute”, assegurando que na pesca do atum não são capturados nem molestados golfinhos. Daí a utilização do selo ecológico “Dolphin Safe” nas embalagens da Bom Petisco como certificação do estatuto que detém, e factor diferenciador relativamente a outras marcas concorrentes. As monitorizações destas pescas são realizadas desde 1998 pelo Programa de Observação para as Pescas dos Açores, POPA.

Neste âmbito, a Cofaco Açores detêm também o certificado “Friend of the Sea” que atesta a sustentabilidade das pescarias, assegurando que o pescado é capturado de forma responsável, em zonas onde não existe sobreexploração de stocks, e com mínimo impacto para o meio ambiente. Foi atribuído em 2001 à pescaria de atum com arte de salto-e-vara.

Veja também

Goiás – Lei da Cota Zero será renovada por mais três anos

Os rios goianos são, sem dúvida, um dos maiores patrimônios de Goiás. A biodiversidade e …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Verificação Segurança (obrigatorio) * Time limit is exhausted. Please reload CAPTCHA.