Lista de Espécies Ameaçadas é tema de encontro entre MPA e ICMBIO

A reunião terá discussões aprofundadas, com ênfase para os recursos pesqueiros

O Ministério da Pesca e Aquicultura e o Instituto Chico Mendes (ICMBIO), órgão ligado ao Ministério do Meio Ambiente (MMA), realizaram reunião em Brasília, nesta terça-feira, 25/01, para tratar sobre os estudos que periodicamente apontam quais as espécies brasileiras de seres vivos que estão ameaçadas de extinção. O levantamento abrange, entre outros, peixes, anfíbios e répteis, que concentram o interesse do MPA no que tange à gestão do uso dos recursos pesqueiros.

O ICMBIO, que tem como função estudar toda a situação e o nível de risco das espécies, apresentou ao MPA o quadro da realidade de 9.895 espécies que estão sendo estudadas de um total de 115.838 existentes na fauna brasileira. O coordenador geral de Espécies Ameaçadas do ICMBIO, Ugo Eichler Vercillo, apresentou a técnicos, especialistas e dirigentes do MPA a avaliação do estado de conservação das espécies, ressaltando que os estudos apontam as espécies ameaçadas, o nível de risco de cada uma e onde ocorrem os problemas.

Vercillo também explicou como é que se forma a lista periodicamente publicada com a situação das espécies. Primeiro o ICMBIO com apoio de especialistas de todo o Brasil faz o estudo, que é apresentado à Comissão Nacional de Biodiversidade (Conabio). Depois de aprovada pela comissão, a lista é publicada.

“Este é um tema muito importante para nós, porque é partir dessas informações que podemos cada vez melhor gerir os recursos pesqueiros do nosso país”, explica Karim Bacha, secretário de Planejamento e Ordenamento da Pesca. “Por isso queremos conhecer melhor como todo este trabalho é feito, porque essa lista impacta diretamente na gestão dos recursos pesqueiros”. Bacha destaca ainda que as decisões do Estado brasileiro neste setor precisam sempre levar em conta os aspectos social, econômico e ambiental da atividade.

Pela definição do encontro, haverá uma nova reunião técnica em fevereiro quando o ICMBIO vai detalhar como são feitas as fichas para o monitoramento de cada espécie, documento que vai gerar a lista de espécies ameaçadas. A reunião terá discussões aprofundadas, com ênfase para os recursos pesqueiros, sobre os quais MPA e MMA tem gestão conjunta.

Veja também

Goiás – Lei da Cota Zero será renovada por mais três anos

Os rios goianos são, sem dúvida, um dos maiores patrimônios de Goiás. A biodiversidade e …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Verificação Segurança (obrigatorio) * Time limit is exhausted. Please reload CAPTCHA.