Lei regulamenta produção de pescado em Goiás

Consta ainda que as licenças para produção nestes reservatórios terão seis anos de validade

O Conselho Estadual de Meio Ambiente – CEMAm aprovou nessa terça-feira (14-12) a resolução estadual que regulamenta o uso de espaços físicos em reservatório artificiais, de domínio do Estado, para a produção de pescado em tanques rede (organismos aquáticos em geral). A regulamentação terá força de lei a partir de sua publicação em Diário Oficial do Estado, ainda neste ano.

A resolução foi elaborada pela Comissão de Aquicultura da Faeg e discutida por representantes de instituições ligadas ao segmento. O regulamento determina que a Secretaria de Agricultura – Seagro é o órgão responsável pela demarcação dos parques aquicolas nestes reservatórios para Unidade de Pesquisa, Unidade Demonstrativa e Unidade de Produção. “Consta ainda que as licenças para produção nestes reservatórios terão seis anos de validade e este prazo foi estendido também para licenças em viveiros escavados e represas rurais de propriedades particulares, que era apenas de dois anos”, comenta a supervisora de Aquicultura da Seagro, Ilce Santos Oliveira.

Veja também

Projeto Prorobalo Unesp de Registro capacita guias de pesca

É promovida a prática da pesca amadora responsável Projeto da Unesp de Registro vem promovendo …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Verificação Segurança (obrigatorio) * Time limit is exhausted. Please reload CAPTCHA.