Ibama participa de fiscalização de pesca de arrasto na Lagoa dos Patos / RS

Foram flagrados alguns barcos realizando a prática proibida da pesca de arrasto.

O Ibama participou de uma operação de fiscalização conjunta com o Comando do 5º distrito naval da Marinha, Polícia Federal, Ministério da Pesca e Aqüicultura e Batalhão Ambiental da Brigada Militar na terça-feira (20/03).O objetivo foi coibir a pesca predatória de arrasto no interior da Lagoa dos Patos (conforme Instrução Normativa conjunta do  Ministério do Meio Ambiente (MMA) e Secretaria Especial de Aquiqultura e Pesca (SEAP) 03/2004) na localidade conhecida como Canal da Feitoria e no Canal de Acesso a Pelotas.

No total da operação, foram feitas 28 abordagens de embarcações pesqueiras, com 13 notificações contendo 45 infrações à Lei de Segurança do Tráfego Aquaviário. Dentre as embarcações vistoriadas no estuário, uma foi flagrada realizando pesca de arrasto, foi apreendida e recebeu uma multa de R$ 3.400,00.

Nova operação

No sábado, 24/03/12, a operação conjunta prosseguiu e três barcos foram flagrados realizando a prática proibida, ou seja, pesca de arrasto de fundo. Após serem flagrados pela lancha Centauro do Batalhão Ambiental, cortaram os cabos de tração das redes, abandonando-as em local incerto sob o leito do estuário da Lagoa dos Patos na localidade conhecida como Pesqueiro. Esse fato foi comunicado ao Ibama e Capitania dos Portos do Rio Grande do Sul que também abordou as embarcações.

O Ibama notificou os proprietários das embarcações a comparecerem munidos de documentos ao Escritório Regional do Ibama em Rio Grande, já que no momento da abordagem não portavam nenhum documento. Até o momento (28/03) apenas uma das notificações foi atendida, sendo lavrado Auto de Infração no valor de R$ 5 mil por pescar utilizando método proibido (arrasto).

Ascom/Ibama/RS

Veja também

Goiás – Lei da Cota Zero será renovada por mais três anos

Os rios goianos são, sem dúvida, um dos maiores patrimônios de Goiás. A biodiversidade e …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Verificação Segurança (obrigatorio) * Time limit is exhausted. Please reload CAPTCHA.