Ibama e Polícia Federal fiscalizam pesca na costa gaúcha e apreendem três toneladas de camarão

Agentes de fiscalização da Polícia Federal e do Ibama realizaram, de 05 a 08/3, a operação Mar em Fúria, de repressão a pesca ilegal, concentrando as ações na Lagoa dos Patos e na faixa litorânea do Rio Grande do Sul, entre as praias do Hermenegildo (no Chuí, extremo sul do estado) e Cidreira, no litoral norte. Por terra, equipes patrulharam a orla marítima, fiscalizando os pescadores profissionais e amadores, especialmente, os responsáveis por cabos de rede na praia.

 

Foram apreendidas duas embarcações, cinco redes de pesca, mais de três toneladas de camarão e 220 caixas plásticas. Dez embarcações pesqueiras sofreram fiscalização. As multas aplicadas totalizaram R$ 75,6 mil. Uma embarcação foi autuada por pescar sem licença do órgão ambiental competente e outra por transportar camarão sem comprovante de origem.

 

A operação foi coordenada pela Delegacia de Repressão a Crimes contra o Meio Ambiente e pela Polícia Federal em Rio Grande e contou com o apoio do Núcleo Especial de Polícia Marítima (Nepom) e do Grupo de Pronta Intervenção (GPI), ambos da PF, o que permitiu a abordagem nas embarcações pesqueiras de arrasto, inclusive em mar aberto. A ação foi precedida de levantamentos aéreos feitos pelo helicóptero do Ibama e de investigações embasadas nos sistemas cadastrais e de navegação.

 

O camarão apreendido foi doado para o programa Mesa Brasil, do SESC, em Rio Grande. A operação integra cronograma de ações-conjuntas que estão sendo implementadas pela PF em parceria com o Ibama.

 

Maria Helena Firmbach Annes
Ascom Ibama/RS
com a colaboração da Comunicação Social da Polícia Federal no Rio Grande do Sul
Fotos: Ibama e PF

Veja também

Goiás – Lei da Cota Zero será renovada por mais três anos

Os rios goianos são, sem dúvida, um dos maiores patrimônios de Goiás. A biodiversidade e …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Verificação Segurança (obrigatorio) * Time limit is exhausted. Please reload CAPTCHA.